Quando abrimos o coração a Jesus, ele transforma nossa vida, constata o Papa

Na oração do Ângelus

| 1009 visitas

CIDADE DO VATICANO, domingo, 4 de novembro de 2007 (ZENIT.org).- Com a abertura total de nosso coração, Jesus pode transformar e purificar nossa vida, disse Bento XVI.



Cinqüenta mil fiéis e peregrinos foram rezar o Ângelus no Vaticano, na Praça de São Pedro, com o Papa, que refletiu sobre Evangelho deste domingo, sobre o encontro de Jesus com Zaqueu.

Recordou que este, ainda rico, era considerado publicamente como pecador e era desprezado por todos. Mas Zaqueu teve grande desejo de ver Jesus em Jericó.

O Senhor «se dirigiu a ele chamando-o por seu nome: “Zaqueu, desce logo; porque hoje devo ficar em sua casa”. Que mensagem nesta simples frase!», reconheceu Bento XVI.

«Jesus chama por seu nome a um homem desprezado por todos», e «hoje», precisamente este, «é para ele o momento da salvação» – afirmou –; e «o Pai, rico em misericórdia, quer que Jesus vá “buscar e salvar o que estava perdido”».

«A graça daquele encontro imprevisível foi tal que mudou completamente a vida de Zaqueu», sublinhou o Papa.

Encontramo-nos diante de uma página do Evangelho que novamente «nos diz que o amor, partindo do coração de Deus e atuando através do coração do homem, é a força que renova o mundo», constatou.