Que não sejam os mais pobres que paguem pela mudança climática

Pede o Papa por ocasião da Jornada para a defesa da criação

| 1210 visitas

CASTEL GANDOLFO, domingo, 30 de agosto de 2009 (ZENIT.org).- O Papa pediu que não sejam os mais pobres que paguem o maior preço da mudança climática. O pontífice falou neste domingo após a oração do Ângelus, ante numerosos fiéis presentes no pátio do palácio apostólico de Castel Gandolfo. 

“Em particular, animo os países industrializados a cooperar responsavelmente pelo futuro do planeta e para que não sejam as populações mais pobres as que paguem o maior preço da mudança climática”, disse. 

Suas palavras estiveram motivadas pela celebração da Jornada para a defesa da criação, que acontecerá na Itália na próxima terça-feira, 1º de setembro, com o tema: “A importância do ar”. 

Bento XVI qualificou esta jornada como “um acontecimento significativo, de relevância também ecumênica”. 

Este ano, a jornada tem como tema a importância do ar, que o Papa considerou um “elemento indispensável para a vida”. 

“Como fiz na Audiência geral da quarta-feira passada, exorto todos a um maior compromisso pela tutela do que foi criado, dom de Deus”.

Nesse dia, o Papa advogou pela edificação de um novo modelo de desenvolvimento que proteja o meio ambiente e convidou a comunidade internacional a uma conversão ecológica. 

“Experimentando a comum responsabilidade pela criação, a Igreja não somente está comprometida na promoção da defesa da terra, da água e do ar, entregues pelo Criador a todos, mas sobretudo se empenha em proteger o homem da destruição de si mesmo”, afirmou (Cf. Zenit, 26 de agosto de 2009).