Queridos jovens, pensem grande: Vivam, não apenas sobrevivam!

Papa escreve aos participantes do Festival Nacional dos jovens católicos, na Holanda, e exorta para que sejam revolucionários como as Bem-aventuranças

Roma, (Zenit.org) Salvatore Cernuzio | 729 visitas

Vivam, não apenas sobrevivam. É a exortação do Papa Francisco a todos os jovens da Holanda, reunidos hoje na Abadia de Mariënkroon, em Nieuwkuijk para o Festival Nacional dos jovens católicos. Em mensagem aos participantes, o Papa reiterou o apelo às novas gerações para que “sejam revolucionários", "pensem grande", vivam "experiências intensas". E para não se contentarem com uma vida medíocre, mas seguir o exemplo dos corajosos testemunhos da fé, como o beato Piergiorgio Frassati. 

Acima de tudo, escreve o Papa, as Bem-aventuranças são o segredo para levar uma vida "nova, pura e intensa". Por que "viver sem fé, sem um patrimônio para defender, sem sustentar em uma luta constante a Verdade, não é viver, mas apenas sobreviver”. Além disso, acrescenta o Santo Padre em sua mensagem, as Bem-aventuranças oferecem um "modelo de felicidade contrário a lógica do mundo": "Aqueles que Jesus chama de 'beatos', o mundo os define inúteis, perdedores.”

Neste sentido, a lista de "bem-aventurados ..." proferida por Cristo e registrada no Evangelho de Mateus pode ser descrita como revolucionária, pois não glorifica os ideais mundanos: "o sucesso a qualquer custo, riqueza, poder", ou pior, “a afirmação de si em detrimento dos outros". Por isso, o Papa quis que as Bem-aventuranças estivessem no centro do percurso da Jornada Mundial da Juventude em Cracóvia, na Polônia, em 2016.

Jesus - continua o Papa- através desta lista de virtudes, oferece uma “definição muito diferente do que significa beato”: mostra o caminho para a vida e a felicidade autêntica. Aliás, “Jesus é o Caminho e através de sua vida nos mostrou concretamente como viver cada uma das Bem-aventuranças." E, através de sua morte e ressurreição, nos mostrou a sua infinita misericórdia.
Portanto, "contemplemos Jesus na sua pobreza, sua pureza de coração e sua misericórdia", porque só então – afirma o Santo Padre - poderemos compreender "a beleza da nossa vocação cristã." Portanto, o convite é para que “não hesitamos em nos aproximar do caminho que conduz à felicidade verdadeira”. “Não tenham medo de Cristo”, exorta Bergoglio, citando seu predecessor, Bento XVI, “Ele não tira nada e dá tudo".

O Papa incentivou os jovens “a levarem a sério as Palavras de Deus”. "Digam não a uma cultura efêmera superficial e do descarte, uma cultura que não os consideram fortes, que consideram vocês incapazes de enfrentar os grandes desafios da vida”. E sobretudo, “pensem alto", concluiu o pontífice.

(Trad.:MEM)