Refugiados sírios na abadia beneditina de Weingarten

Proposta foi avançada por Dom Gebhard Fürst em resposta ao apelo feito alguns dias atrás por Papa Francesco

Roma, (Zenit.org) | 386 visitas

A abadia beneditina de Weingarten, em Baden-Wuerttemberg (Sudoeste da Alemanha), poderá, em breve, acolher refugiados sírios: como informado à Agência Fides, a proposta foi avançada por Dom Gebhard Fürst, Bispo de Rottenburg, diocese onde se encontra a abadia, em resposta ao apelo feito alguns dias atrás por Papa Francesco.

O histórico mosteiro beneditino está atualmente vazio e a Igreja local poderá dedicar temporariamente a estrutura à acolhida de refugiados. A abadia se situa em uma colina dedicada a São Martino que – como recorda o Bispo – é venerado como patrono dos mendicantes, prisioneiros, refugiados e de todos os que estão em necessidade. Dom Fuerst ressaltou que o conceito de solidariedade hoje se ampliou até a “partilha de todo espaço vital”.

Hoje, “devemos nos preocupar das pessoas que perderam tudo, que estão traumatizadas e precisam de cuidados”, diz o Bispo, exortando também as instituições a se empenharem. Para pe. Ekkehard Schmid, pároco da paróquia de San Martino, adjacente ao mosteiro, “o projeto do Bispo é uma ótima ideia”. Em breve, o convento – que deve ser equipado para o acolhimento – poderá receber um número restrito de refugiados, podendo aumentar sua capacidade no futuro.

(Agência Fides)