Religiosa salvadorenha é condenada à prisão por acobertar um caso de abuso sexual

Sentenciada a quatro anos por encobrir delito de um italiano que cumpre pena de oito

Roma, (Zenit.org) | 645 visitas

De acordo com a sentença determinada hoje pelo Tribunal Penal de Sacatepéquez, em El Salvador, a irmã Imelda Solano Torres acobertou os maus tratos e o abuso sexual cometidos contra uma menina de 7 anos, em junho de 2012, quando a religiosa era diretora de um colégio católico.

A freira, junto com o italiano Samuelle Corbetta, voluntário no centro educativo, foi presa pouco depois dos fatos, a pedido do Ministério Público. Segundo as investigações, a religiosa salvadorenha acobertou os crimes de Corbetta, que foi condenado a oito anos de prisão por abuso sexual.

De acordo com os jornais locais, o italiano ameaçou de morte os pais da menor caso o acusassem perante a justiça.