Relijogando: um jeito original de ensinar religião

Entrevista com o prof. Nunzio Rubino: palavras cruzadas para ensinar religião no ensino fundamental

| 1506 visitas

Por Giuseppe Adernò

ROMA, segunda-feira, 6 de agosto de 2012 (ZENIT.org) - Um método original de ensino da religião católica nas escolas primárias: Giuseppe Adernò entrevista o profº Nunzio Rubino, que ensina religião na região de Catânia e testemunha a eficácia do método, apresentado em 2009 aos professores de religião da diocese italiana de Termoli-Larino.

A abordagem lúdica é o modo preferido de aprendizado e descoberta do mundo na infância.
A Carta de Direitos da Criança (ONU, 1959) explica a possibilidade de ensinar brincando: "A criança deve ter todas as possibilidades de brincar e se divertir em atividades direcionadas ao propósito da educação". No brincar, são delineadas as capacidades fundamentais da criança: as sensorias, as motoras, as sócio-afetivas, as construtivas, as expressivas e as intelectuais, uma vez que brincar envolve a participação vital de toda a personalidade. De acordo com as diretrizes italianas para as etapas escolares maternais, “os jogos individuais e de grupo devem ser desenvolvidos para estimular o aprendizado natural das estruturas fonológicas, lexicais e morfossintáticas".

O brincar, fazendo parte da esfera cultural da infância e adolescência, é experimentado
espontânea e naturalmente como fato inevitável de comunicação e de motivação, estimulando a interação e a descoberta de novas qualidades. As crianças envolvidas nessas atividades exercitam e adquirem a capacidade de se relacionar com os outros, de respeitar as regras, de desenvolver a concentração.
Através do projeto "Religiocando" [“Relijogando”, em tradução livre], o professor sugere um "jogo" de enigmas, propondo palavras cruzadas temáticas que despertam a curiosidade e tornam as crianças protagonistas da pesquisa, estimulando novos aprendizados e conhecimentos que seriam mais difíceis de conseguir através do método tradicional.

***

ZENIT: Profº Rubino, como surgiu a idéia de explicar a religião com palavras cruzadas?

Profº Rubino: Nós todos sabemos como é difícil, na era da globalização, falar de Jesus com os nossos filhos. Como conversar com eles sobre um personagem que viveu dois mil anos atrás, num contexto histórico e social tão diferente e distante do nosso tempo? É uma tarefa difícil, mas, ao mesmo tempo, fascinante e gratificante para o professor, que tem que renunciar ao tradicional do ensino e vestir as roupas da inovação, da pesquisa, da exploração, tornando-se protagonista do processo educativo. Precisamos de um professor que não se rende, que não renuncia diante dos muitos obstáculos, de um professor que tenta estratégias de ensino, que é capaz também de relaxar e não se estressar. Assim, ele consegue captar as necessidades ocultas das crianças.

ZENIT: Há quanto tempo foi adotado este método? E quais têm sido os resultados na aprendizagem?

Profº Rubino: O "Religiocando" nasceu em 2004 como uma resposta para esta necessidade das crianças: falar de Jesus de uma forma divertida, mas não menos incisiva do que os métodos tradicionais. Aliás, a experiência me permite dizer que os resultados alcançados em termos de habilidades são tudo menos insignificantes. Um professor que "cria", que "prepara" os jogos para os seus alunos se insere no mesmo patamar de um pai que ensina "brincando" com os filhos, no mesmo contexto da mãe que prepara a comida para os filhos. A mãe compra, escolhe os produtos, cozinha e escolhe o prato. Às vezes, basta mudar a apresentação do prato, e não a comida, para torná-lo mais "atraente" para os filhos.

ZENIT: Como é a explicação dos conceitos da religião através das palavras cruzadas?

Profº Rubino: O sucesso vem de algumas premissas:

1 - a centralidade do aluno;
2 - a escolha fiel e prudente do conteúdo a ser transmitido;
3 - a escolha da "forma" e do "jeito" de transmitir um conteúdo;
4 - a variedade dos jogos propostos;
5 - a criatividade do professor-ator, que permite que o aluno não só entre na cena, mas a viva;
6 - a avaliação contínua dos resultados alcançados.

A organização e realização dos jogos e brincadeiras intelectivas, como quebra-cabeças, palavras cruzadas, enigmas, abre espaço para a criatividade e para a atividade intelectual das crianças, e as ajuda a atingir plenamente os objetivos. O aluno não só não se aborrece, mas aprende brincando, faz a atividade que, como a ciência pedagógica nos garante, estimula o interesse por novos conhecimentos e a compreensão, a transmissão e o armazenamento de conteúdo.

ZENIT: Que habilidades são promovidas com esta técnica? Ela pode ser usada também para outros contextos?

Profº Rubino: A maioria das fichas promove a referência bíblica. Essa escolha permite que você promova a familiaridade com o texto sagrado, tendo que lidar com ele para encontrar a resposta correta. Isso desenvolve uma “manualidade” que serve para aprender a sucessão dos vários livros da bíblia e a sua localização. Esta abordagem foi preferida para facilitar a aprendizagem e estimular a participação.

ZENIT: A sua abordagem é extensível a outros professores de religião?

Profº Rubino: Claro! Depois que nós criamos os sites religiocando.it, que é o maior site religioso-educacional da Itália, e biblekids.eu, nos EUA, eu lancei na web o scuolagiocando.it. O método foi adotado para o ensino de algumas disciplinas do ensino fundamental, como história, geografia, ciências... Também temos 6 textos publicados e um ebook.

ZENIT: O site promove uma troca de experiências de ensino. Gostaria de mencionar alguma?

Profº Rubino: Os professores que visitam o site se limitam, infelizmente, a baixar os subsídios. Espero que eles estejam usando o material em sala de aula. Ainda não tenho dados confiáveis ​​sobre a divulgação.

Trad.ZENIT