Remédios acessíveis aos países pobres, pede agência vaticana

Dossiê publicado pela agência Fides

| 815 visitas

CIDADE DO VATICANO, terça-feira, 2 de setembro de 2008 (ZENIT.org).- A agência missionária da Santa Sé, Fides, pede, como conclusão de um amplo dossiê informativo, remédios a preços acessíveis para os países pobres, nos quais se continua morrendo por causa de doenças curáveis.

Junto à crise de alimentos, o elevado preço dos remédios é a outra grande crise que a humanidade está enfrentando atualmente, explica o órgão informativo da Congregação para a Evangelização dos Povos.

Fides publica o apelo lançado em 29 de outubro passado por Bento XVI, no qual o pontífice exigia que «as diferentes estruturas farmacêuticas, desde laboratórios até hospitais e consultórios, assim como o conjunto de nossos contemporâneos, tenham a preocupação da solidariedade no campo terapêutico, para permitir o acesso aos tratamentos e aos medicamentos de primeira necessidade a todas as camadas da população e em todos os países, em particular às pessoas mais pobres» (Discurso ao Congresso Internacional dos Farmacêuticos Católicos).

A agência recorda que o Papa foi uma das primeiras personalidades a se interessar pelo tema das vacinas para os mais pobres, sobretudo as crianças, quando em 2006 começou a ajudar o IFFIm (Internacional Finance Facility for Immunisation), ente que se ocupa de financiar as vacinas essenciais para as crianças do Terceiro Mundo.

«Um gesto que não só confirmou o amor do Santo Padre pela vida em todas suas formas, mas que deu o início a uma ‘competição’ de solidariedade e de doações», afirma Fides.