Renova a face da terra

Artigo de Espiritualidade de Dom Alberto Taveira Corrêa

| 971 visitas

BELEM, quarta-feira, 23 de Maio de 2012 (ZENIT.org) - Oferecemos aos nossos leitores o artigo de espiritualidade semanal enviado pelo nosso colaborador habitual, Dom Alberto Taveira Corrêa, arcebispo metropolitano de Belém do Pará.

*** 

No mistério da Festa de Pentecostes, quando o Eterno Pai santifica a Igreja inteira, em todos os povos e nações, pedimos que os dons do Espírito Santo sejam derramados em toda a extensão do mundo. Realizem-se, agora, no coração dos fiéis, as maravilhas operadas no início da pregação do Evangelho. Por isso, ousamos pedir:

Espírito Santo de Deus, que vês a Igreja reunida em oração, vem a nós e confirma os laços que nos unem em torno do nome de Jesus Cristo. Vem rezar em nós e conosco para clamarmos “Abba – Pai” e proclamarmos que “Jesus é o Senhor”!

Vem, Espírito Santo, água cristalina, dá-nos sede de Deus! Faze-nos ir ao encontro de Cristo, para que de nosso interior brotem rios de água viva! A graça do Batismo, que nos fez templos onde habitas, renove nossos sentimentos e nossa vontade!

Vem infundir em nós os teus dons, que nos façam viver de modo divino a vida humana. Dá-nos sabedoria para saborear o tempero de Deus nos acontecimentos. Ensina-nos a paixão pela verdade, com o dom do entendimento. Faze-nos conhecer, pelo dom da ciência, as coisas humanas do modo que agrada a Deus. O teu conselho nos dê o juízo necessário para agir com retidão, e a fortaleza nos levante, quando desanimados, e refreie nossos exageros. Coração bom, sentimentos justos para com o Pai do Céu, nossas famílias, a sociedade e a pátria, nos venham da piedade. E para que Deus seja sempre levado em conta, dá-nos o santo temor!

Espírito Santo de Deus, tua força, que recebemos na Crisma, nos faça ardorosos como os Apóstolos. Desperta em nós o espírito missionário, dá-nos o ardor dos mártires e dos santos! Mostra-nos os “confins da terra”, mesmo que estejam bem perto de nós, para termos a ousadia de anunciar o Evangelho!

Vem queimar e purificar, Espírito Santo de Deus. Teu fogo santo elimine em nós tudo o que é supérfluo, as marcas da vaidade e do orgulho, os ressentimentos e os ciúmes, a desconfiança e a inveja. Vem purificar, como ouro no cadinho, nossos corações. Dá-nos o dom da contrição, para buscarmos o perdão de Deus, converte nossos corações e voltaremos para Deus! Faze-nos acreditar no perdão de Deus e espalhar a reconciliação entre as pessoas. Conduze-nos às situações mais desafiadoras. Dá-nos de presente os maiores conflitos, para que, em nome de Deus sejamos portadores da paz!

Vem, Espírito Santo, ensina-nos a falar a língua do amor e entender a língua dos outros! Faze-nos inverter a Torre de Babel! Aproxima as gerações, ensina-nos a ouvir e saber falar na hora certa e do jeito certo. Faze cair as barreiras dos preconceitos e dos julgamentos entre as pessoas, liberta-nos do medo que temos dos outros. Saibamos dizer a todos que não os tememos porque os amamos! Abram-se as portas para o Cristo Ressuscitado! Todos contemplem suas chagas gloriosas e se deixem iluminar pelo portador da paz que vem do Pai!

Espírito Santo de Deus, nosso mundo e nosso tempo precisam dos carismas que vêm de ti! Espalha sobre a face da terra a abundância de teus dons. A diversidade dos dons se revele na Igreja. Pela graça que nos foi dada, sabemos que temos dons diferentes. Manifeste-se o dom da profecia, que seja exercido em proporção com a fé recebida. Quem recebeu o dom do serviço saiba exercê-lo com dedicação. Se for o dom de ensinar, dediquemos-nos ao ensino. Quem tem o dom de exortar, que saiba praticá-lo com sabedoria. Quem distribui donativos, faça-o com simplicidade. Quem preside, presida com solicitude. Quem se dedica a obras de misericórdia, faça-o com alegria (Cf. Rm 12,4-8). Dá-nos crucificar a carne com suas paixões e seus desejos, para que se manifestem em nossas vidas os frutos de tua presença: o amor, a alegria, a paz, a paciência, a amabilidade, a bondade, a lealdade, a mansidão, o autodomínio (Cf. Gl 5,22-23)!

Vem, Espírito Santo, suscita um novo Pentecostes em tua Igreja. Santifica os pastores da Igreja, dá-lhes ardor e coragem para anunciar a boa nova. Vem ao encontro daqueles que perderam a coragem diante dos desafios do tempo presente. Ilumina-os para que preguem o Evangelho com desassombro. Dá-lhes vida coerente e faze-os superar as crises e vencer os obstáculos da missão.

Concede, ó Espírito Santo, a graça da plena unidade à tua Igreja! Faze-nos percorrer as sendas da reconciliação entre os cristãos, os povos e as nações. Dá-nos a graça de buscar mais aquilo que nos une do que o que separa. Conduze-nos na verdade, para caminharmos na direção daquele que é o Pastor das ovelhas, Jesus Cristo, Senhor nosso!