Renovado compromisso com a alfabetização no Brasil

Movimento de Educação de Base utiliza método que parte de temas importantes para a comunidade

Brasília, (Zenit.org) | 372 visitas

Há mais de 50 anos promovendo projetos de educação popular, o Movimento de Educação de Base (MEB) realizou, entre os dias 2 e 4 de dezembro, seminário sobre a conjuntura das Políticas Públicas e da Educação Popular relacionada à estrutura social, cultura, política e econômica brasileira. O evento, ocorrido em Brasília (DF), reuniu os seis bispos que acompanham o organismo vinculado à CNBB, os educadores do conselho pedagógico e a equipe executiva.

Segundo o secretário executivo do MEB, padre Gabrielle Cipriani, a instituição teve destaque pela formação de grupos de pessoas pobres e analfabetas, com um método que parte de um diálogo sobre um tema importante da vida da comunidade. Só depois, teve início o processo de alfabetização. “As pessoas são alfabetizadas não apenas no ler e escrever, mas também na capacidade de compreender a conjuntura vivida pela sociedade brasileira”, explica.

O MEB alfabetizou milhares de pessoas, e muitos dos grupos deram origem a comunidades eclesiais de base, sindicatos e movimentos populares. Com a diminuição dos recursos, desde a década de 2000 foi preciso reorganizar as suas ações. “Hoje, atuamos com núcleos de professores que desenvolvem projetos de alfabetização em diversas regiões do país”, explica padre Gabriele. Ele ressalta o trabalho realizado no estado do Maranhão, onde 55 municípios possuem grupos de educação popular, inclusive na capital do Estado. “Também estamos presentes em diversos assentamentos rurais na região nordeste e no interior de São Paulo. Onde não tem escola, onde não tem a estrutura, nós oferecemos o nosso apoio”, completa.

(CNBB/ Red.MEM)