“Reparação integral: porque nenhuma vítima é alheia a mim”

Cáritas convida à solidariedade com a Colômbia na Semana pela Paz

| 1099 visitas

ROMA, quinta-feira, 2 de setembro de 2010 (ZENIT.org) - Enquanto a Igreja na Colômbia se prepara para realizar a Semana pela Paz, a Cáritas Internacional faz um convite à solidariedade com o povo colombiano, que continua sofrendo as consequências de um conflito esquecido.

Este ano, sob o lema "Reparação integral: porque nenhuma vítima é alheia a mim", o Secretariado Nacional da Pastoral Social (SNPS), a Conferência Episcopal da Colômbia e REDEPAZ convocam a sociedade colombiana e internacional para refletirem sobre a realidade das vítimas do conflito armado.

A 17ª edição da Semana pela Paz 2010 se realizará de 5 a 12 de setembro e abordará, entre outros, os temas: verdade, justiça, reparação, reconciliação e reciprocidade.

Para o SNPS, este último tema se converte em uma nova maneira de aproximar toda a sociedade colombiana da realidade das vítimas, não do distante olhar do espectador, mas a partir do convite a "reconhecer-nos como vítimas, com a vontade de empreender juntos o caminho da construção da paz".

Entre as atividades que serão realizadas na Semana pela Paz, destaca-se a marcha de abertura, que busca convocar todas as vítimas e organizações de vítimas no dia 5 de setembro, na igreja de São Francisco, em pleno centro da capital colombiana, para ir até a catedral primaz de Bogotá. Lá se celebrará a Missa inaugural, que abre as portas para as atividades planejadas para este ano.

Milhões de pessoas tiveram de abandonar suas casas, muitas foram assassinadas ou mutiladas no conflito interno que a Colômbia sofre há 45 anos. É uma crise humanitária massiva que foi amplamente esquecida pelo mundo, segundo afirma o site da Cáritas Internacional.

Para expressar solidariedade e conscientizar sobre o conflito armado da Colômbia e o sofrimento de sua população, a Cáritas Internacional propõe - entre outras sugestões práticas - às comunidades eclesiais e aos diretivos das suas organizações, que assistam a um vídeo sobre duas pessoas cujas vidas foram afetadas pela crise humanitária da Colômbia.

A Cáritas Internacional pergunta a cada um o que pensa sobre como ajudar o povo colombiano e sugere que se pesquise a política do seu governo com relação a isso, identificando se ajuda as comunidades do país em sua busca da verdade, da justiça e da reparação pelos crimes, ou, ao contrário, se dificulta este processo.

Segundo a organização, a Igreja Católica "acredita que chegar a uma solução duradoura para o conflito armado interno é vital para dar voz às milhares de vítimas dos paramilitares, da guerrilha e a outras vítimas da violência na Colômbia, e assegurar sua participação ativa no caminho de construção da paz".

(Nieves San Martín)