Representante papal no 4º centenário da Virgem que chorou na Lituânia

O cardeal Joachim Meisner, arcebispo de Colônia

| 1188 visitas

CASTEL GANDOLFO, quinta-feira, 21 de agosto de 2008 (ZENIT.org).- O cardeal Joachim Meisner, arcebispo de Colônia, será o enviado especial de Bento XVI nas celebrações do 4º centenário da aparição de Nossa Senhora em Siluva (Lituânia), segundo divulgou hoje a Santa Sé.

O cardeal Meisner, que foi anfitrião do Papa na Jornada Mundial da Juventude em 2005, atuará em sua representação neste evento, que acontecerá nos dias 13 e 14 de setembro.

Este centenário coincide com a viagem apostólica do Papa à França para a comemoração do 150º aniversário das aparições de Nossa Senhora em Lourdes.

A Virgem que chorava

As aparições da Virgem aconteceram na aldeia de Siluva (Lituânia) em 1608, 250 anos antes que as de Lourdes. A peculiaridade é que Nossa Senhora apareceu a pessoas que não eram católicas.

Alguns pastores viram uma linda mulher, vestida de branco e azul e com um bebê nos braços, envolvida em um suave resplendor, que chorava amargamente, e que desapareceu de forma repentina.

Posteriormente, Ela voltou a aparecer chorando diante de uma multidão encabeçada pelo pastor calvinista de Siluva, que havia ido ao lugar indicado pelas crianças.

No lugar das aparições se encontrou um ícone da Virgem da anterior igreja católica do povo, que havia permanecido oculto durante quase 100 anos. Após aqueles fatos e várias curas milagrosas, depois de 80 anos de vigência do calvinismo, esta aparição milagrosa devolveu a Lituânia à fé católica.

O milagre foi reconhecido através de um decreto papal publicado por Pio VI em 17 de agosto de 1775. Desde então, Siluva se converteu no santuário mariano mais importante da Lituânia.