Roma acolhe encontro de líderes das religiões do mundo

Evento celebra-se no contexto da reunião do G8 em Áquila

| 1580 visitas

ROMA, terça-feira, 16 de junho de 2009 (ZENIT.org).- Com motivo da reunião do grupo dos países mais industrializados (G8), que acontece em Áquila –cidade italiana flagelada pelo terremoto–, de 8 a 10 de julho, inaugurou-se o IV Encontro de Líderes das Religiões do Mundo.

O evento, que começou hoje em Roma, reúne representantes das Igrejas cristãs e das grandes religiões mundiais, sobre temas incluídos na agenda dos encontros do representantes dos governos.

Seu objetivo é estabelecer um diálogo entre os líderes religiosos para enfrentar os grandes temas da política e da atualidade, com o objetivo de produzir um documento sintético e propositivo para apresentá-lo ao chefe de governo do país anfitrião e à assembleia política dos representantes.

Na apresentação, que teve lugar na sede da Rádio Vaticano, o presidente da comissão da Conferência Episcopal Italiana para o ecumenismo e o diálogo inter-religioso, bispo Vincenzo Paglia, explicou que "a dimensão religioso é essencial para o desenvolvimento, para a convivência e para a paz entre as populações”.

Os dois dias de debates trazem temas prioritários para o G8, como a água, a garantia alimentar, saúde, educação, paz e segurança.

Os participantes dedicam uma especial atenção à África e também a refletir sobre a necessidade de novos direcionamentos da economia global do ponto de vista ético.

“O ‘poder’ religioso –disse Dom Paglia– não é um ‘poder’ exterior, mas totalmente interior, porque está situado nos corações, naquelas forças espirituais que subjazem na história; sem ele, outros poderes correm o risco de ser fundados sobre areia.”


O encontro começou com uma visita a L'Aquila, área atingida pelo terremoto de 6 de abril. Em seguida, os 80 representantes da Igreja Católica, de outras confissões cristãs, do mundo judaico, budista e da Conferência Mundial de Religiões pela Paz, do Japão, tinha prevista para a tarde de hoje uma audiência com o presidente da República Italiana, Giorgio Napolitano.

O esplêndido cenário de Villa Madama (sede do Ministério de Assuntos Exteriores) acolhe depois os participantes do encontro religioso e a sessão de abertura, presidida por Sus Beatitude Abuna Paulos, Patriarca da Igreja da Etiópia.

Ao final do encontro, será redigido o Documento final do evento, que o presidente do Conselho de Ministros da Itália, Silvio Berlusconi, entregará ao G8.