Sacerdote francês assassinado na África do Sul

Recordado como “missionário pioneiro”

| 1372 visitas

DIEPSLOOT, quarta-feira, 9 de dezembro de 2009 (ZENIT.org).- O padre francês Louis Blondel, dos Missionários da África, foi morto a tiros na noite desse domingo, em sua casa, na cidade de Diepsloot, África do Sul.

Três jovens entraram na casa deste sacerdote de 70 anos, forçando a janela, enquanto um cúmplice os esperava do lado de fora; informou a Conferência de Bispos Católicos da África do Sul.

Um segundo sacerdote, padre Guido Bourgeois, que vive na mesma casa, despertou com o barulho. Os assaltantes o renderam e roubaram. Em seguida, dirigiram-se ao dormitório do padre Blondel. Quando este abriu a porta, dispararam.

Padre Guido conseguiu fugir para a cozinha e travar a porta com a geladeira. Então pediu ajuda aos vizinhos, que chamaram a polícia.

Assim que os ladrões fugiram, padre Guido saiu e encontrou seu irmão de comunidade morto.

O padre Sean O'Leary, superior da congregação na África do Sul, disse por meio de um comunicado que o sacerdote assassinado era “um verdadeiro missionário pioneiro, que dedicou toda sua vida aos mais pobres entre os pobres”.

Foi o quarto padre assassinado este ano na África do Sul.