Salesianos lançam «Projeto Europa»

Conclusão do capítulo geral

| 756 visitas

ROMA, terça-feira, 22 de abril de 2008 (ZENIT.org).- Entre as resoluções adotadas no recente Capítulo Geral da Congregação Salesiana, destaca-se a que se denomina «Projeto Europa».

O reitor-mor dos salesianos, Pe. Pascual Chávez, convidou a repensar a presença salesiana no velho continente para prestar um melhor serviço pastoral aos jovens.

Para isso, e entre as propostas concretas, se buscará «rejuvenescer com o pessoal salesiano as Inspetorias mais necessitadas para fazer mais significativo e fecundo o carisma salesiano na Europa de hoje».

Assim sublinhou no discurso de encerramento do Capítulo Geral Nº 26 que aconteceu em Roma de 3 de março a 12 de abril, e no qual participaram 232 salesianos representando toda a Congregação.

Esta foi, precisamente, uma das indicações que Bento XVI assinalou aos salesianos nas palavras que dirigiu aos capitulares em 30 de março passado.

Nessa ocasião, o Pontífice manifestou que «em um momento em que na Europa as vocações diminuem e os desafios da evangelização aumentam, a Congregação salesiana deve estar atenta a reforçar a proposta cristã, a presença da Igreja e o carisma de D. Bosco neste continente. Como a Europa foi generosa mandando missionários a todo o mundo, assim agora toda a Congregação, apelando especialmente às Regiões ricas de vocações, deve estar disposta a este respeito».

O reitor-mor, nesta mesma linha, apontou que não se trata de um projeto para a simples «manutenção de estruturas, mas de um projeto novo para expressar uma presença nova, ao lado dos jovens de hoje».

Espiritualidade, comunidade e missão

Pascual Chávez, fazendo um balanço do capítulo, assinalou três prioridades para a Congregação: a espiritualidade, pondo ao centro da vida a Palavra de Deus e a Eucaristia; a comunidade, como «testemunho de uma forma alternativa de vida ao modelo imperante» e, a missão especialmente nas novas fronteiras como «a exclusão, a pobreza, a secularização, a reflexão, a formação e a educação a todos os níveis».

O relançamento da pastoral e evangelização dos jovens, a pastoral das famílias, a atenção aos mais pobres e abandonados, são outras das linhas que se sublinharam para o trabalho da Congregação nos próximos anos.

Sempre, recordou o reitor-mor, «sob o sinal da fidelidade à aliança, ordenando nossa vida pessoal, comunitária e institucional segundo os valores do Evangelho e o carisma de Dom Bosco».

Como recordou o Pe. Pascual Chávez no discurso de encerramento, agora cabe a cada salesiano, a cada comunidade salesiana, a cada Inspetoria, pôr em prática as linhas de ação fixadas pelo Capítulo, o órgão de mais alto nível da Congregação.

E repassando a ação pastoral de Dom Bosco, sublinhou sua identidade de sacerdote-educador para concluir assinalando que «este é o modelo que temos e ao qual estamos chamados a reproduzir o mais fielmente possível».