Santa Ludovina de Schiedam

Ludovina completou em sua carne os sofrimentos de Cristo na cruz. Seu testemunho nos renova e fortalece a fé em Cristo

Horizonte, (Zenit.org) Fabiano Farias de Medeiros | 399 visitas

"Deus só poda a árvore que mais gosta, para que produza mais frutos; e aos filhos que mais ama, mais os deixa sofrer". Foi com estas palavras que o padre João Pot assistiu Lodovina em sua santa morte.

Ludovina nasceu no dia 18 de março de 1380 na cidade de Schiedam na Holanda. Veio de uma família muito simples, mas de uma espiritualidade e religiosidade fortíssima. Assim cresceu a pequena Ludovina que desde cedo já demonstrava traços de santidade visto que se ocupava de recolher roupas e comida para os pobres e era muito devota da Virgem Maria. Sua espiritualidade foi crescendo e sua beleza também. Ludovina, aos quinze anos recebeu diversas propostas de casamento, mas todas foram refutadas por amor à Cristo. Ludovina já aspirava e vivia a beleza da castidade e do celibato.

Mas com isso Ludovina não perdia seu carisma jovem e alegre. No dia 2 de fevereiro de 1395, foi com suas amigas para uma área de patinação no gelo divertir-se. Estavam todos patinando quando Ludovina sofreu um acidente e veio a fraturar violentamente a coluna. Este fato fez com que a jovem ficasse paralisada e desde aí não levantasse mais da cama, mesmo com todo o auxílio médico a restauração da saúde não aconteceu.

Neste momento de dor, vivido pela jovem, acorreu em seu auxílio o Pe João Pot, pároco da Igreja que foi seu diretor espiritual neste tempo. Ludovina enfrentou muitas dificuldades além da limitação física. Foi caluniada por muitos e incompreendida por alguns padres que atribuíam o incidente a um castigo de Deus e até lhe negavam os sacramentos. Ludovina enfrentava um verdadeiro calvário, mas soube unir sua dor à de Cristo crucificado e Nele buscar o entendimento de tudo.

Ludovina resignou-se e abraçou o sofrimento de tal forma, que seu testemunho tocou a muitos na cidade gerando grandes frutos de conversão. Seus conselhos, virtudes e santidade já era conhecida ao longe e pessoas vieram de Rotterdam, de Flandres, da Alemanha e por fim, da Inglaterra visitarem a jovem. Ludovina alimentou-se somente da Eucarístia por sete anos.

Faleceu no dia 14 de abril de 1433 e m 1890 o Papa Leão XIII aprovou o culto em sua honra e declarando-a patrona dos patinadores e doentes.