Santa Rosa de Viterbo

Um instrumento de sua paz! Assim Santa Rosa, a padroeira da Juventude Franciscana entendeu e vivenciou o chamado de Deus para sua vida

Horizonte, (Zenit.org) Fabiano Farias de Medeiros | 377 visitas

Rosa descende de uma família humilde de agricultores que viviam na cidade de Santa Maria de Poggio.  Rosa nasceu da cidade de Viterbo onde nasceu por volta do ano 1235. Viterbo era conhecida como a cidade dos Papas pois no século XIII muitos pontífices tinham residência de campo lá. Rosa, desde sua infância já demonstrava profunda piedade, zelo e dedicação às coisas de Deus. Passava longas horas em frente às imagens dos santos, repartia o pão com os pobres, fazia penitências e por vezes encontrava-se recolhida na solidão e oração.

Durante os conflitos de poderes entre os partidários do imperador Frederico II e a Santa Sé na pessoa de São Francisco de Assis e os ataques dos hereges em 1247, Rosa teve uma visão de Cristo Crucificado e saiu para pregar o Evangelho nas ruas com o crucifixo na mão convertendo muitos hereges e impulsionando o povo na fé e na luta por seus valores. Este fato fez com que o prefeito condenasse Rosa ao exílio no ano de 1250.

Meses após seu exílio na cidade de Soriano, Rosa é avisada por um anjo, da morte do imperador e resolve voltar para Viterbo no ano de 1252. A cidade toda acolhe Rosa com muita alegria, recordando seus feitos heroicos em favor da fé. Mas Rosa não se conteve nestas honras e resolveu transformar sua casa em um claustro onde reuniu amigos e muitas jovens que ouviam falar viam unir-se à jovem que veio então a fundar a Ordem Terceira de São Francisco.

Rosa veio a falecer “sem agonia” e exalando suave perfume no dia 06 de março de 1252. No dia 25 de novembro do mesmo ano, o Papa Inocêncio IV abriu o processo de canonização de Rosa. Sua canonização não foi oficializada mas é reconhecida santa pela Igreja e pelo povo. Em 1929, o Papa Pio XI, declarou Santa Rosa de Viterbo a padroeira da Juventude Feminina da Ação Católica Italiana. No Brasil ela é a Padroeira dos Jovens Franciscanos Seculares.

Em 04 de setembro de 1257 seu corpo foi encontrado incorrupto, Foi então transladada para o Mosteiro das Clarissas, chamado depois disso, Mosteiro de Santa Rosa.