Santa Sé adere a Convenção da ONU sobre prevenção e repressão de crimes contra diplomatas

Comunicado da Sala de Imprensa do Vaticano

| 785 visitas

CIDADE DO VATICANO, quinta-feira, 27 de setembro de 2012 (ZENIT.org): Em comunicado, a Santa Sé anunciou que o arcebispo Dominique Mamberti, Secretário para as Relações com os Estados, entregou ao Secretário Geral das Nações Unidas na tarde de 26 de setembro o instrumento de adesão à convenção sobre prevenção e repressão de crimes contra os beneficiários de proteção internacional, o que inclui os agentes diplomáticos.

"Com este passo, em nome próprio e do Estado da Cidade do Vaticano, a Santa Sé declara que pretende continuar a contribuir de forma concreta com o compromisso global de prevenir e combater os crimes contra diplomatas".

"O instrumento de adesão também ressalta que a promoção dos valores da justiça, da fraternidade e da paz entre os povos são particularmente caros à Santa Sé e exigem a observância do estado de direito, assim como o respeito pelos direitos humanos. Nesta perspectiva, a adesão à convenção confirma a atenção da Santa Sé aos instrumentos internacionais de cooperação judiciária em matéria criminal, que, como a presente convenção, constituem uma garantia efetiva contra as atividades criminosas que ameaçam a paz e a dignidade do homem".

"Portanto, esta decisão não manifesta apenas o desejo da Santa Sé de colaborar e tutelar adequadamente o pessoal diplomático, em particular os diplomatas credenciados junto a ela, mas também ajuda a comunidade internacional a manter a guarda contra o risco de terrorismo. Finalmente, a iniciativa está em sintonia com o processo iniciado há certo tempo para adaptar o sistema jurídico vaticano aos mais altos padrões internacionais destinados a combater esse grave flagelo".

(Trad.ZENIT)