Santa Sé celebrará 60 anos da Declaração dos Direitos Humanos

| 953 visitas

Por Carmen Elena Villa

CIDADE DO VATICANO, quinta-feira, 13 de novembro de 2008 (ZENIT.org).- A Santa Sé celebrará os 60 anos da Declaração Universal dos Direitos Humanos com um ato de «reflexão e estudo». Assim anunciou nesta quinta-feira o cardeal Renato Martino, presidente do Conselho Pontifício Justiça e Paz, ao apresentar em uma coletiva de imprensa no Vaticano o ato comemorativo que este dicastério organizará no próximo dia 10 de dezembro.

O evento, que acontecerá na Sala Paulo VI, onde o Papa celebra as audiências gerais, contará com a participação dos responsáveis dos organismos da Cúria Romana e do Corpo Diplomático acreditado na Santa Sé. 

Intervirá sobre alguns temas ligados aos direitos humanos o cardeal Tarcisio Bertone, secretário de Estado, o Dr. Juan Somalia, diretor geral da Organização Mundial do Trabalho, o Dr. Jaques Diouf, diretor geral da Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO). 

A comemoração prevê também um concerto de música clássica a cargo da Brandenburrgisches Staatsorchester de Frankfurt, dirigida pela espanhola Inma Shara, na qual se interpretarão obras de Mozart, Mendelssohn, Ponchielli e Manuel de Falla. 

«É a melhor sinfonia que a vida me ofereceu. Na semântica da língua falada não é possível explicar as emoções que sinto como artista. Este será o cenário mais especial e inesquecível», assegurou a diretora durante a coletiva de imprensa. 

Segundo o cardeal Martino, no evento se busca, por um lado, celebrar o famoso documento das Nações Unidas e por outro, sublinha «o valor perene, reiterando seu valor educativo e orientador para a construção de um mundo mais justo e mais solidário». 

O prelado assegurou também que a Declaração dos Direitos Humanos em 1948 foi um momento de «importância na maturidade de parte da humanidade, de uma consciência moral conforme a dignidade da pessoa». 

Durante o evento se entregará o prêmio Cardeal Van Thuan 2008 ao Dr. Cornelio Sommaruga, antigo presidente do Comitê Internacional da Cruz Vermelha, e a outros quatro projetos sociais na categoria Solidariedade e Desenvolvimento.