Santa Sé: distribuir recursos a serviço da vida e do desenvolvimento

Arcebispo Chullikatt intervém na ONU

| 844 visitas

NOVA YORK, sexta-feira, 8 de outubro de 2010 (ZENIT.org) – Reconhecendo os desafios financeiros que a comunidade global enfrentar, o observador permanente da Santa Sé na ONU, Dom Francis Chullikatt, expressou sua esperança em que as Nações Unidas respeitem sua responsabilidade de combater a pobreza extrema.

O arcebispo interveio nessa terça-feira, em Nova York, dirigindo-se à Assembleia Geral da ONU. Ele destacou que o aumento de 15% dos gastos militares globais entre 2007 e 2009, apesar da crise econômica, parece mais relevante que o fato de que mais de 1,4 milhão de pessoas no mundo vive com menos de 1,25 dólares por dia.

“O desafio é real, mas não é uma barreira intransponível, caso as nações transfiram recursos dos programas dirigidos à destruição para os que promovam a vida e o desenvolvimento”, declarou.

Dom Chullikatt destacou que a promoção de um autêntico desenvolvimento humano e econômico requer um compromisso com os direitos humanos fundamentais e autênticos, entre eles o direito à vida e o direito das famílias a criar seus filhos.

Levando em conta a natureza social e espiritual da pessoa humana, o observador declarou que o direito de um indivíduo de participar publicamente em celebrações religiosas deve ser respeitado.

Ele constatou que conceitos como a difamação das religiões devem ser “revisados para garantir que a intolerância religiosa e a incitação à violência sejam condenadas sem obstáculos, em favor do direito à autêntica liberdade religiosa que é um benefício para todos”.

Por fim, o arcebispo Chullikatt enfatizou o pedido de solidariedade universal com os mais necessitados.