Santa Sé oferece plena colaboração à justiça italiana no caso Scarano

Prelado já tinha sido suspenso do serviço da Administração do Patrimônio da Sé Apostólica

Cidade do Vaticano, (Zenit.org) Redacao | 616 visitas

O pe. Federico Lombardi, porta-voz do Vaticano, divulgou um comunicado sobre a detenção, na manhã de hoje, de dom Nunzio Scarano. A nota informa que o prelado foi suspenso do serviço da APSA (Administração do Patrimônio da Sé Apostólica) há mais de um mês. Apenas os superiores foram informados de que havia irregularidades pelas quais Scarano estava sendo investigado.

Em conformidade com o Regulamento da Cúria Romana, foi aplicada a suspensão cautelar que se aplica a todas as pessoas submetidas a ação penal.

A Santa Sé ainda não recebeu nenhuma solicitação sobre o assunto por parte das autoridades competentes italianas, mas confirma a sua disponibilidade para a plena colaboração, na linha das reformas iniciadas pelo papa Bento XVI e prosseguidas pelo papa Francisco.

A autoridade competente vaticana, a AIF (Autoridade de Informação Financeira), acompanha o caso para tomar as medidas de sua competência.

Em alguns meios de comunicação italianos, foi informado erroneamente que dom Nuncio Scarano era bispo de Salerno. O site da diocese publicou um comunicado para corrigir a notícia e recordar que o bispo de Salerno é dom Luigi Moretti.

Além da detenção de Scarano, foi decretada também a de Giovanni Maria Zito, ex-agente dos serviços secretos italianos, já destituído de seu cargo há alguns meses, e de Giovanni Carinzo, intermediário financeiro.