Santa Sé renova pedido em favor dos cristãos da Terra Santa

A Congregação para as Igrejas Orientais envia uma mensagem a todos os bispos do mundo

| 567 visitas

CIDADE DO VATICANO, terça-feira, 24 de março de 2009 (ZENIT.org).- O cardeal Leonardo Sandri, prefeito da Congregação para as Igrejas Orientais, dirigiu uma carta a todos os bispos do mundo, na qual renova o pedido anual de ajuda aos cristãos da Terra Santa, frente à coleta da próxima Sexta-feira Santa. 

Na carta, que foi divulgada hoje pelo L'Osservatore Romano, o cardeal Sandri manifesta a «forte preocupação» da Santa Sé pela situação dos cristãos, especialmente após o conflito de Gaza, e recorda os contínuos pedidos do Papa neste sentido. 

Um dos objetivos principais da Coleta «Pro Terra Santa», que na maior parte das dioceses do mundo acontece na Sexta-Feira Santa, é o de melhorar as condições da comunidade cristã local, para evitar a migração.

No texto da carta, o purpurado exorta a ajudar os «irmãos cristãos da Terra Santa, os quais, junto a outros habitantes de vastas regiões do Oriente Médio, aspiram há muito tempo à paz e à tranquilidade, hoje tão ameaçadas». 

«A alegria do Natal foi, de fato, ferida pela violenta ruptura das hostilidades na Faixa de Gaza», recordou, sublinhando que «entre as inumeráveis vítimas, há muitas crianças inocentes». 

«Precisamente no Natal se ofuscou a esperança que trouxe o Menino de Belém, após o alentador apoio espiritual e material recebido da parte dos peregrinos, que em 2008 haviam inclusive superado em número os do Jubileu do ano 2000», denunciou. 

«A ferida aberta pela violência agrava o problema da migração, que inexoravelmente priva a minoria cristã de seus melhores recursos para o futuro», constata o cardeal Sandri. «A terra que foi berço do cristianismo corre o risco de ficar sem cristãos.»

Neste contexto, é necessário confirmar a fé das comunidades cristãs, coisa que Bento XVI tem muito presente, confortando «constantemente os cristãos e todos os habitantes da Terra Santa com palavras e gestos de extraordinária atenção, unidos a seu desejo de ir como peregrino seguir as pegadas históricas de Jesus». 

A Congregação para as Igrejas Orientais, afirma o cardeal Sandri, interpreta «a amorosa solicitude» do Papa, «renovando a exortação a todos os católicos para que contribuam também materialmente ao apoio de que precisam os Santos Lugares». 

«As Igrejas de rito latino e dos diversos ritos orientais, que se beneficiam desta ajuda indispensável, expressam seu reconhecimento na oração constante pelas Igrejas particulares de todo o mundo», declara. 

O cardeal Sandri acrescenta à carta um documento preparado pela Custódia da Terra Santa e uma nota da própria Congregação, que detalham as obras realizadas com o obtido na Coleta de 2008. 

Neste exercício se deu uma especial atenção às instituições escolares, e também ao programa deste dicastério que proporciona bolsas a sacerdotes  e seminaristas procedentes  dos Santos Lugares que estudam nas Universidades Pontifícias. 

Também se levaram a cabo restaurações em diversos lugares, entre eles Jerusalém, Betânia, Belém, Jaifa, Magdala, Nazaré e Nablus (a antiga Siquém). 

Foram distribuídas também 300 bolsas a estudantes da região, assim como projetos de assistência médica e apoio às famílias, por exemplo, através da construção de apartamentos para casais jovens e ajuda às paróquias. 

Também se distribuíram os fundos a obras culturais através da Custódia da Terra Santa, como a Faculdade de Ciências Bíblicas e de Arqueologia do Studium Biblicum Franciscaum de Jerusalém. 

A Custódia mantém também o Franciscan Media Center, uma forma de apostolado que distribui conteúdos televisivos sobre os Santos Lugares e sobre a vida das comunidades cristãs locais, assim como do Instituto musical Magnificat.