Santa Sé volta a fechar com superávit seu balanço econômico

Um resultado positivo por valor de 2 milhões e 400 mil euros

| 399 visitas

CIDADE DO VATICANO, terça-feira, 3 de julho de 2007 (ZENIT.org).- O balanço econômico da Santa Sé relativo ao ano 2006 fechou com um superávit de 2 milhões e 400 mil euros, resultado positivo pelo terceiro ano consecutivo.



A noticia foi difundida nesta terça-feira com um comunicado do Conselho dos Cardeais para o Estudo dos Problemas Organizacionais e Econômicos da Santa Sé, reunidos no Vaticano nesta segunda-feira.

O cardeal Sergio Sebastiani, presidente da Prefeitura dos Assuntos Econômicos da Santa Sé, apresentou no encontro o balanço econômico definitivo da Santa Sé no ano 2006, no qual se registram entradas por um valor de 227.815.031 euros (aproximadamente 310.282.187 dólares americanos) e saídas por um valor de 225.409.716 euros (cerca de 307.005.234 dólares), com um superávit de 2.405.315 euros (aproximadamente 3.276.953 dólares).

Na Santa Sé trabalham 2.704 pessoas, das quais 773 são eclesiásticos, 331 religiosos, 1.600 leigos.

Em 6 de julho, acontecerá uma coletiva de imprensa na qual o cardeal Sebastiani apresentará detalhadamente aos jornalistas esse balanço econômico.

O próprio purpurado ilustrou também o balanço econômico relativo ao ano 2006 da Cidade do Vaticano, diferente do da Santa Sé, que tem gastos e entradas parecidas aos de qualquer outra cidade (com seus museus, visitados por 4,2 milhões de pessoas, seu supermercado, sua farmácia, seus policiais...).

A Cidade do Vaticano conta com 1.693 dependentes.

Estes balanços econômicos foram submetidos a uma certificação profissional.

Na reunião, explica o comunicado, analisaram-se, «por sua importância informativa e pastoral», os meios de comunicação do Vaticano: «Rádio Vaticano», «Centro Televisivo Vaticano», «L’Osservatore Romano», «Sala de Informação», «Sala de Internet», etc.

«Estes meios de comunicação, para seguir o ritmo atual, exigem importantes recursos financeiros e contínuas inovações tecnológicas», indica o comunicado vaticano.

As dioceses do mundo contribuíram com o balanço econômico da Santa Sé, oferecendo em 2006 24.081.560 euros (cerca de 32.781.848 dólares).