Santuário de Fátima fixa a data da evocação das aparições e da mensagem do Anjo

21 de março

Fátima, (Zenit.org) | 1114 visitas

A partir deste ano, o Santuário de Fátima fixa a data de 21 de março para evocação das aparições do Anjo da Guarda aos videntes, Lúcia, Francisco e Jacinta.

Não tendo a Irmã Lúcia nos seus escritos, nem os interrogatórios oficiais realizados aos videntes e aos seus familiares indicado em concreto os dias das três aparições ocorridas em 1916, o Santuário de Fátima decidiu passar a evocar estas aparições numa data que se aproximará da data da primeira aparição.

Foi escolhido 21 março, dia do equinócio da primavera; passará portanto a ser esta data a celebrativa destas aparições.

Este ano o programa será o seguinte:

21:30 - ROSÁRIO E PROCISSÃO aos locais das aparições do Anjo, com início na Capelinha das Aparições.

O anúncio da intenção de realização desta evocação anual das aparições do Anjo foi feito recentemente pelo Reitor do Santuário de Fátima, no XXXII Encontro de Guias-Intérpretes, realizado a 14 e 15 de fevereiro, no qual participaram mais de 50 pessoas, entre guias-intérpretes e funcionários dos serviços de acolhimento aos peregrinos do Santuário.

“O Santuário de Fátima celebra com solenidade e com grande visibilidade as aparições de Nossa Senhora, nunca tivemos a tradição de celebrar as aparições do Anjo. Queremos agora persistir para que também estas aparições se tornem um momento significativo no nosso calendário”, afirmou o Padre Carlos Cabecinhas recordando no entanto o grande destaque que lhes foi dado no ano pastoral de 2010-2011, em que todas as celebrações e iniciativas estiveram centradas na mensagem destas aparições.

O Reitor destacou igualmente que o programa proposto para a vigília de oração do próximo dia 21 terá necessariamente de ser preparado a pensar também nos peregrinos de outros idiomas que eventualmente estejam em Fátima e que pretendam participar.

Recorde-se que, na tentativa de esclarecer melhor as datas destas aparições, a Irmã Lúcia, nas suas memórias (Memórias da Irmã Lúcia I), escreve: “Parece-me no entanto que deveu ser na Primavera de 1916 que o Anjo nos apareceu, pela primeira vez, na Loca do Cabeço (…); a segunda deveu ser no pino do Verão, nesses dias de maior calor (…); a terceira aparição parece-me que deveu ser em Outubro ou fins de Setembro, porque já não íamos passar as horas da sesta a casa”.

O padre Luciano Cristino, diretor do Serviço de Estudos e Difusão do Santuário de Fátima, na publicação “Santíssima Trindade, adoro-Vos profundamente”, recorda que “a identificação mais completa dos sítios (das aparições do Anjo) só foi possível na visita que a própria Irmã Lúcia fez, a 21 de Maio de 1946, à Cova da Iria, Cabeço, Valinhos, Aljustrel e Fátima”.

(Fonte: boletim informativo do Santuário de Fátima)