Santuários são um recurso de amor, um oásis espiritual

Afirma bispo na posse do novo reitor do Santuário de Fátima

| 820 visitas

Por Alexandre Ribeiro

FÁTIMA, quinta-feira, 25 de setembro de 2008 (ZENIT.org).- O bispo de Leiria-Fátima, D. António Marto, considera que os Santuários são «um recurso de amor, um oásis espiritual» no mundo.

O prelado afirmou esta quinta-feira, durante a cerimônia de posse do novo reitor do Santuário de Fátima, que o local, assim como a rede de santuários marianos espalhados pelo mundo, é uma «fonte perene de elevação espiritual da humanidade». O novo reitor, padre Virgílio do Nascimento Antunes, tomou posse durante celebração realizada na igreja da Santíssima Trindade.

«Como um oásis espiritual, um santuário indica ao mundo de hoje a coisa mais importante e, por fim, a única decisiva: existe uma última razão pela qual vale a pena viver, peregrinar na história, sofrer e esperar, a saber, Deus e o seu Amor imperscrutável, que excede todo o nosso entendimento e o nosso cálculo», afirmou D. António Marto.

De acordo com o bispo, o Santuário de Fátima, que acolhe cinco milhões de peregrinos por ano, «representa, de algum modo, o coração materno de Portugal, o coração espiritual do país».

«Fátima tornou-se para Portugal e muito além das suas fronteiras lugar-símbolo de paz, de reconciliação e de unidade de corações, de povos e culturas.»

«É símbolo de uma abertura que supera não só as fronteiras geográficas e nacionais mas, na pessoa de Maria, remete para uma dimensão essencial ao homem: a busca de Deus, a capacidade de se abrir ao mistério de Deus e da beleza do seu Amor, como o fundamento e advogado supremo da dignidade humana e da causa da paz entre os povos.»

D. António Marto considera que a «grande lição de Fátima é que a oração é sempre a arma mais forte, mesmo no campo da história, para a conversão dos corações e a paz entre os povos».

«O Santuário, de fato, dilata o coração do homem à medida do coração de Cristo, a exemplo do coração de Maria, através de um olhar universal.»

«O Santuário educa a sair dos limites, das atitudes egoístas, das próprias estreitezas mentais e esforça-se por promover uma corresponsabilidade global, um afeto universal típico dos cristãos maduros e da própria Mensagem da Senhora; esforça-se por abrir os corações às dimensões do mundo», considera.

Ao saudar os peregrinos presentes na cerimônia, o novo reitor, padre Virgílio Antunes, afirmou que «Nossa Senhora apareceu em Fátima por causa de vós e o Santuário de Fátima existe para vós».

«Os peregrinos do presente ou aqueles que vierem a sê-lo no futuro são a razão de ser de tudo o que aqui se propõe, se anuncia e se vive», disse.