São Barnabé

Barnabé fez parte dos apóstolos que fiéis à missão dada por Cristo, levaram a Boa Nova até os confins da terra.

Horizonte, (Zenit.org) Fabiano Farias de Medeiros | 398 visitas

Nos primeiros anos da Igreja, contemplamos a figura de Barnabé, o filho da consolação, que era filho de judeus, nascido na Ilha de Chipre. Seu nome original era José. A tradição nos revela que José presenciou a cura de um paralítico por Jesus e resolveu então tomar parte ao grupo de discípulos. Foi aceito e mudou seu nome para Barnabé e narra os Atos dos Apóstolos que ele vendeu seu campo para dar o dinheiro aos apóstolos.

Barnabé realizou seus estudos na magnífica escola de Gamaliel. Segundo a tradição, foi lá que conheceu o apóstolo Paulo e o apresentou aos apóstolos. Aconteceu que após o martírio de santo Estevão vários fiéis se dispersaram e soube-se que em Antioquia pregava-se a boa nova. Barnabé foi enviado para lá, mas reconhecendo-se incapaz de orientar os cristãos, sozinho, recorreu a Paulo para acompanha-lo.

Seguiram para Antioquia e realizaram uma grande obra de evangelização e conversão. Após esta ação, a igreja de Antioquia os enviou em missão a outras terras juntamente com o apóstolo Marcos. Juntos viajaram pregando e testemunhando a fé pelas cidades de Salamina, Patos, Chipre, Panfilia, Pisídia, Icônio, Listra e em Derbe na Galácia retornando para Antioquia após quatro anos de missão. Foram enviados à Jerusalém para contribuir na resolução da questão dos gentios e da Igreja no que ficou conhecido como Concílio de Jerusalém.

Retornando e após um tempo vivendo em Antioquia, Barnabé resolveu empreender nova jornada de evangelização, desta vez para Chipre. Conforme a tradição, Barnabé morreu apedrejado em Chipre, e seu corpo foi encontrado na capital Salamina no ano de 488.