São Bento de Núrsia

São Bento nos ensinou a grandeza da vida cristã vivida e testemunhada na oração e no trabalho.

Horizonte, (Zenit.org) Fabiano Farias de Medeiros | 457 visitas

”Ora et Labora”, assim dizia São Bento, cujos registros históricos nos são apresentados por São Gregório Magno que foi seu contemporâneo e é o autor de sua biografia (Diálogos). Nascido na cidade de Núrsia, província de Perugia na Itália, Bento viveu entre os anos 480 e 547 aproximadamente. Filho de nobre família romana, tinha uma irmã gêmea chamada Escolástica, também santa na Igreja. Bento estudou desde cedo em Núrsia, próximo a Espoleto sendo enviado para Roma a fim de aprofundar seus estudos de filosofia.

Ao chegar à cidade, ficou consternado com a vivência mundana existente por lá. Por este motivo ausentou-se para Enfide no ano 500 e ajudado por um abade chamado Romano, fixou-se em uma gruta isolada no anseio de viver como eremita. Lá ficou por três anos em profunda oração, estudo da Bíblia e penitência até que foi eleito abade em um mosteiro em Vicovaro no norte da Itália. Devido a severidade e rigor disciplinar exigido por Bento os monges tentaram envenená-lo, mas Bento ao abençoar o cálice, o mesmo se quebrou. Bento então seguiu para Nápoles e no monte Cassino construiu seu primeiro mosteiro no ano 529.

Lá escreveu e fundamentou a belíssima Regra Beneditina que consistia em uma vida austera, equilibrada e dedicada à oração e ao trabalho. Os símbolos da ordem eram a cruz e o arado. Assim, Bento congregou inúmeros monges e os formou, sendo incontáveis as realizações e feitos, narrados ao longo da história, atribuídos ao monge.

Faleceu no dia 21 de março de 547. Sua festa litúrgica é 11 de julho, pois havia o costume em alguns mosteiros de se celebrar a festa nesta data. A Igreja resgatou e aprovou a celebração nas duas datas. São Bento foi declarado patrono da Europa em 1964 pelo papa Paulo VI.