São Guido

Guido teve uma vida dedicada à escuta e serviço de Deus e com isso fez dela uma suave canção de amor para Deus.

Horizonte, (Zenit.org) Fabiano Farias de Medeiros | 368 visitas

Guido nasceu na cidade de Casamare, próximo a Ravena na Itália. Seus dados históricos são desconhecidos mas nos aponta que cresceu e recebeu educação acadêmica e cristã ali mesmo em Casamare. Guido também foi regente do coro da Catedral de Arezzo, na Toscana, próximo a província onde nascera. Função esta que o tornou celebremente conhecido como Guido D'Arezzo. Após concluir seus estudos, dirigiu-se para a cidade de Roma onde ingressou em um mosteiro beneditino e recebeu o hábito, dedicando-se à vida desolada.

Durante este período, desempenhou papel importante no testemunho de fidelidade e rigor no cumprimento da regra beneditina, sendo colocado como grande exemplo para os demais de sua ordem. O monge Martinho, seu diretor espiritual, o enviou então para o mosteiro de Pomposa. Chegando lá, sob o ícone de grande exemplo místico, foi eleito abade do mosteiro e muitos acorriam ao lugar para buscar aconselhamento e direção espiritual. Narra a história que sua família assim buscou Guido e findou por converter-se e tornarem-se religiosos também.

Guido não era somente dedicado aos assuntos místicos e desempenhava com louvor o ministério de musicista e tamanha é sua contribuição para a história da música, pois foi responsável pela organização do sistema de notas musicais que é conhecido até os dias de hoje. Guido, disposto a diminuir os erros musicais e facilitar o aprendizado tomou um hino em honra a São João Batista e dali alicerçou o sistema musical de notas (dó, ré, mi...).

Após muitos feitos, Guido pretendia retirar-se novamente para a solidão monástica, mas foi convidado pelo imperador Henrique III para acompanha-lo como conselheiro espiritual em sua viagem para Roma onde iria assumir o papado. Guido assim o fez e com louvor cumpriu sua missão junto ao futuro pontífice. Em seu retorno de Roma, Guido foi acometido de grave doença e faleceu na cidade de Parma no dia 31 de março de 1046.

A notícia de seu falecimento logo correu toda a Itália e diversos milagres foram noticiados graças a sua intercessão. O Papa Henrique III levou as relíquias de Guido para a Catedral de Spira a qual era dedicada a São João Evangelista, mas por orientação do próprio Henrique passou a ser chamada de Catedral de São Guido.