São João Batista de la Salle

São João Batista testemunha para nós a importância do ensino educacional unido à espiritualidade que assim constitui e forma filhos e filhas de Deus autênticos.

Horizonte, (Zenit.org) Fabiano Farias de Medeiros | 418 visitas

“O exemplo causa impressão muito maior que as palavras no coração e na mente das crianças. É preciso que vossos exemplos instruam vossos alunos muito mais que vossas palavras." Este é um dos grandes ensinos deste grande educador e santo.

Nascido em 30 de abril de 1651 na cidade de Reims, descende de uma família tradicional da França. Seu pai era Louis de La Salle, conselheiro do Rei e sua mãe Nicolle Moet. João Batista era o primeiro de 11 irmãos que foram criados durante uma época onde as riquezas eram benefício de poucos e imperava uma grande pobreza religiosa e educacional, mas graças a vigorosa educação católica que receberam puderam encaminhar-se pelo caminho de justiça e santidade.

João Batista estudou em Reims  e concluído os primeiros estudos, formou-se em Filosofia e Teologia na Universidade de Reims e na Sorbona, em Paris. O impulso vocacional no coração de João Batista o encaminhou a receber as ordens menores em 17 de Março de 1668 em Reims. Após a morte de seus pais recebeu o subdiaconato em 11 de Julho de 1672 e o foi ordenado sacerdote em 9 de Abril de 1678.

Diante das dificuldades vividas em sua época, João Batista empreendeu grandes esforços no campo educacional e religioso. Em 1679, João Batista alugou uma casa e fundou uma escola gratuita na qual acolheu professores e definiu um pioneiro regulamento de definição e aplicação do Ensino Fundamental. Fundava então no ano de 1684 a Congregação dos Irmãos das Escolas Cristãs com o objetivo de atender aos pobres das ruas.

Neste apostolado educacional desenvolveu diversas inovações no método de ensino que até hoje são utilizados. Desenvolveu a chamada Teologia da Educação que consiste em obras sobre a educação escolar e espiritual. Destacamos o “Guia para Escolas Cristãs”, um dos melhores livros de pedagogia do século XVII. Para João Batista a escola que ele criou devia ser: cristã, renovada, adaptada, formadora e fraternal.

Faleceu no dia 7 abril de 1719, em Rouen, e foi canonizado pelo Papa Pio X no ano 1900 e proclamado "padroeiro celeste, junto a Deus, de todos os educadores", pelo papa Pio XII.