São João Maria Vianney

São João Maria Vianney consumiu sua vida de amor e zelo à Igreja em favor dos seus filhos em um profundo testemunho de santidade.

Horizonte, (Zenit.org) Fabiano Farias de Medeiros | 534 visitas

"Me mostras o caminho de Ars e eu te mostrarei o caminho do céu", assim falava o santo que celebramos hoje a uma criança que encontrara ao longo do caminho rumo à Arns. O Cura D’Ars, como ficou conhecido, João Maria Vianney, nasceu no dia 08 de maio de 1786 no povoado de Dardilly em Lyon na França. Quarto filho dos sete do casal de agricultores Mateus e Maria Belusa, João Maria foi batizado no mesmo dia do nascimento. Era um período de grandes perseguições imposta pela Revolução Francesa. Por conta disso ele não teve muito acesso aos estudos, porém, sempre e cada vez mais foi despertando para a vida espiritual.

Recebeu sua primeira comunhão aos treze anos e aos vinte anos, com o fim da Revolução, pôde dar início aos seus estudos eclesiásticos com a ajuda do Padre M. Balley, vigário de Ecully.  Quando estava para entrar no seminário, teve a surpresa de ter sido chamado ao serviço militar, porém, conseguiu ser dispensado graças ao pedido do Padre M. Balley. Esteve então no Seminário de Verrières e de Santo Irineu. Em 1814 foi ordenado subdiácono e no dia 09 de agosto de 1815 João Maria Vianney ordenado sacerdote.

Como sacerdote recebeu a missão da pequena cidade de Ars, com cerca de duzentos e trinta habitantes. Ali a religião estava quase extinta e os bailes e a dispersão imperavam. Em 1818 o santo Cura d'Ars chegou à cidadezinha e lá constatou a realidade que o esperava. Porém, sem se desanimar, iniciou uma grande investida espiritual por meio de rigorosos jejuns e passando horas diante do Santíssimo Sacramento, intercedendo por seus paroquianos. Catequizava os jovens e ensinava-os a rezar o Rosário e, principalmente, passava horas a fio no confessionário. Veemente suas pregações contra as tabernas e os bailes que considerava um caminho para o inferno e contra as modas indecentes da época. Sua fama chegou a diversas regiões e a partir de 1835 multidões acorriam à Ars a fim de confessar-se e receber conselhos do sacerdote.

Muito fadigado pela dedicação pastoral, João Maria Vianney faleceu no dia 04 de agosto de 1859 e foi proclamado Venerável pelo Papa Pio IX em 1872, beatificado pelo Papa São Pio X no ano de 1905 e canonizado pelo Papa Pio XI em 1925. Em 1929 foi declarado Padroeiro dos Sacerdotes pelo Papa Pio XI.