São Lourenço de Brindisi

São Lourenço testemunhou a grandeza e fervor da evangelização pautada na doutrina, tradição e fé da Igreja.

Horizonte, (Zenit.org) Fabiano Farias de Medeiros | 372 visitas

"Deus me chamou para ser franciscano para que pudesse trabalhar pela conversão dos pecadores e dos hereges”, dizia São Lourenço que nasceu no dia 22 de julho de 1559 na cidade de Brindisi na Itália. Filho de Guilherme Russo e Isabel Masella foi batizado com o nome de Júlio César Russo. Sua família era cristã e desde cedo foi educado nas virtudes e no temor a Deus. Ficou órfão de pai aos oito anos e após este fato ingressou na escola dos meninos oblatos franciscanos onde teve notável desempenho nos estudos.

Devido às ameaças dos ataques turcos foi com sua mãe para Veneza, onde morou com seu tio, o Padre Rossi que o incentivou a aprofundar-se nos estudos e na vida religiosa. Em 17 de fevereiro de 1575 Júlio ingressou na Ordem dos Capuchinhos adotando o nome de Lourenço.  Continuou os estudos na Universidade de Pádua e no ano de 1583 foi ordenado sacerdote. Lourenço era prodigioso em suas pregações e esta fama chegou ao conhecimento do Papa Clemente VIII que o incumbiu das pregações aos judeus em Roma. Seu profundo conhecimento em várias línguas favoreceu a sua pregação e missão junto aos povos e muitas conversões foram sendo notificadas.

Lourenço foi ainda eleito Superior do Convento de Bassano del Grappa, Vigário Provincial da Toscana e depois de Veneza. No ano de 1596 foi eleito Definidor Geral da Ordem, um dos mais elevados cargos e Guardião de Veneza e Provincial da Suíça. Foi enviado com um grupo de frades para intervir nos conflitos de fé do Império Austro-Húngaro. Lá fundaram diversos mosteiros e combateram fortemente os hereges. Formou a chamada Liga Católica contra os protestantes e na Espanha representou o Papa Paulo VI em uma missão diplomática.

Lourenço faleceu no dia 22 de julho de 1619 em Lisboa, Portugal. Foi beatificado em 1783 pelo papa Pio VI e canonizado em 1881 por Leão XIII. O Papa João XXIII outorgou-lhe o título de Doutor da Igreja.