São Macário

São Macário foi bem-aventurado da defesa da fé e no testemunho de firmeza e disposição em construir na terra e no céu, a morada do Senhor.

Horizonte, (Zenit.org) Fabiano Farias de Medeiros | 297 visitas

Um exemplo "do estilo simples e honesto entre os homens apostólicos", assim era definido Macário cujo nome significa “bem-aventurado”.

Macário nasceu por volta do século XI na cidade da Armênia. Em sua infância, recebeu toda a instrução religiosa e educacional de seu padrinho de batismo vindo a ingressar nos estudos teológicos e ordenar-se sacerdote ainda jovem.

Macário foi bispo de Jerusalém por volta do ano 312 e assim se manteve firme até sua morte. Combateu fortemente a heresia de Ário, o arianismo que levantava sérios questionamentos quanto à natureza de Jesus Cristo, além de ser um dos grandes impulsionadores do Concílio de Nicéia convocado por Constantino. Neste Concílio, além da firmeza frente à heresia, contribuiu também para a composição do Credo Niceno.

O bispado de Macário também foi marcado pelo declínio das perseguições impostas aos cristãos. O imperador Galério pôs fim a esta perseguições por volta do ano 311. Seus sucessores, Constantino e Linício concederam a todos os cristãos o direito à liberdade de culto e prática da fé, bem como a permissão para contruirem suas igrejas.

Macário conviveu com Santa Helena, mãe do Imperador Constantino, a qual acompanhou até a Palestina para supervisionar a construção das basílicas da Natividade e Santo Sepulcro. No local estava construído um Capitólio, cuja demolição foi autorizado pelo Imperador a pedido de Macário que juntamente com Helena encontraram relíquias da Cruz de Cristo no local. A tradição relata que Helena, que se encontrava doente, ao tocar nas relíquias havia ficado curada.

São Macário ainda esteve presente na construção da Igreja do Santo Sepulcro e veio a falecer no dia 10 de março de 335 de causas naturais.