São Miguel Garicoits

Miguel testemunhou a força e vigor do testemunho pautado na vivência e radicalidade do Evangelho capazes de transformar o coração do homem.

Horizonte, (Zenit.org) Fabiano Farias de Medeiros | 193 visitas

Miguel Garicoits nasceu no dia 15 de abril de 1797, na cidade de Ibarre, um vilarejo na França. Era o mais velho dos cinco filhos do casal, Arnaldo e Graciana, que eram camponeses humildes e muito piedosos. A família acolhia em sua casa inúmeros padres fugitivos do terror da Revolução Francesa, prestando-lhes cuidados. Por conta das atrozes perseguições, o pequeno Miguel só foi batizado seis meses depois do seu nascimento.

O pequeno Miguel crescia em graça e santidade. Um menino muito alegre e cheio de saúde que contou com a providencial companhia de sua mãe que continha seu ímpeto direcionando-o para as coisas cristãs. No coração do pequeno Miguel, ardia o desejo pela eucaristia e quando foi morar na cidade de Oneix teve a oportunidade de frequentar os estudos de Catecismo. Aos 14 anos fez sua primeira comunhão. Agora o jovem Miguel aspirava ao sacerdócio e por providência de Deus foi acolhido por um dos padres - que fora refugiado por sua família - e que o inscreveu nos estudo no colégio Saint Palais.

Notável nos estudos, logo concluiu o ensino superior e aos 26 anos o Bispo de Bayonne, conferiu-lhe a ordenação presbiteral no dia 20 de dezembro de 1823. Com um mês de ordenado foi nomeado vigário cooperador na cidade de Cambo. Com muito zelo assumiu sua missão e deu forte testemunho de acolhimento, formação catequética e amor à sagrada liturgia, fomentando muitas vocações e conversões na cidade. Foi então designado pelo Bispo para o seminário de Bétharram, como professor de Filosofia e no intuito de realizar lá os feitos outrora realizados em Cambo. De fato o seminário encontrava-se em profunda desordem, mas foi energicamente reformulado pela atuação pastoral do padre Miguel Garicoits.  Desta missão nasceu a Congregação dos Sacerdotes do Sagrado Coração de Jesus de Bétharram no ano de 1835. Miguel e outros dezessete sacerdotes empreenderam a esplendorosa missão em favor da evangelização e formação dos filhos de Deus. Tamanha era a piedade de Miguel que vários bispos vinham aconselhar-se com ele e teve a oportunidade de entrevistar por duas vezes, Santa Bernadette Soubirous, acerca das aparições em Lourdes.

Miguel, acometido de diversas enfermidades, faleceu no dia 14 de maio de 1863. Em 1947 foi proclamado santo pelo Papa Pio XII.