Se o nome é sou cristão, o sobrenome é pertenço à Igreja

Apesar do tempo instável, Francisco atravessa a Praça de São Pedro acenando para os milhares de peregrinos

Roma, (Zenit.org) Redacao | 927 visitas

Nesta quarta-feira, ao entrar na Praça com o jipe ​​descoberto, o Papa saudou milhares de peregrinos reunidos para a Audiência Geral, apesar do tempo instável. Às 6 da manhã os peregrinos começaram a chegar para a catequese, que começou pouco antes das 10.

Como de costume, o Papa cumprimentou e beijou várias crianças, bem como idosos, em meio ao entusiasmo geral.

Na catequese de hoje, o Papa Francisco destacou que “não estamos isolados, nem somos cristãos por conta própria”. “Quando afirmo que “sou cristão” estou dizendo: “pertenço à Igreja”.

“Se acreditamos, se sabemos rezar, se conhecemos o Senhor e O reconhecemos nos nossos irmãos é porque outros, antes de nós, viveram a fé e no-la transmitiram e ensinaram”- afirmou-.

Francisco destacou ainda que “a Igreja é uma grande família, na qual uma pessoa é acolhida e aprende a viver como crente, como discípulo de Jesus”. Para percorrer este caminho – continuou – “necessitamos não só da ajuda de outras pessoas, mas também de nos mantermos unidos a elas”.

O Papa alertou para a “tentação perigosa e nociva” de dizer: «Eu creio em Deus, creio em Jesus, mas a Igreja não me interessa…». Crêem que podem ter uma relação pessoal, direta, imediata com Jesus Cristo, fora da comunhão e da mediação da Igreja.

“O Senhor confiou a sua mensagem salvadora a pessoas humanas, a testemunhas; e é nos nossos irmãos e irmãs, com os seus dons e as suas limitações, que Jesus vem ao nosso encontro e Se nos dá a conhecer. Nisto se vê a nossa pertença à Igreja. Não se pode amar a Deus sem amar os irmãos, não se pode estar em comunhão com Deus sem estar em comunhão com a Igreja e só podemos ser bons cristãos unidos a todos aqueles que procuram seguir Jesus, formando um só povo, um único corpo.”

Ao final, o Santo Padre dirigiu a seguinte saudação aos peregrinos de língua portuguesa:

Com cordial afeto, saúdo todos os peregrinos de língua portuguesa, em especial o grupo brasileiro de Nossa Senhora da Consolata, em São Manoel, e os fiéis do Santuário de Nossa Senhora do Porto, em Portugal. Irmãos e amigos, estais em boas mãos, estais nas mãos da Virgem Maria. Ela vos proteja da tentação de prescindir dos outros, de pôr a Igreja de lado, de pensar em salvar-vos sozinhos. Rezai por mim! Que Deus vos abençoe!

Esta foi a última catequese deste mês de junho.  As Audiências das quartas-feiras do Papa com os fiéis serão retomadas em agosto, após o tradicional período de repouso do verão europeu.

(MEM)