Setor casos especiais da pastoral familiar

Subsídio publicado pelo Instituto Nacional de Família e da Pastoral Familiar - INAPAF

Brasília, (Zenit.org) | 1059 visitas

É lançado agora, pela Comissão Nacional de Pastoral Familiar, o subsídio “Pastoral Familiar – Setor Casos Especiais”. Este subsídio vem completar a série de quatro, produzidos pelo INAPAF, para orientar a formação de agentes de pastoral e também facilitar a organização e estruturação da pastoral. Os três subsídios publicados anteriormente foram: primeiro “Visão Global” que cobre a Pastoral Familiar em sentido amplo, os problemas principais vividos pela família e suas principais causas, propondo respostas adequadas; segundo “Setor Pré-matrimonial”, que abrange todas as fases da preparação (remota, próxima e imediata) para o matrimônio, propõe estruturação do setor e a atuação em diferentes ambientes adequados à preparação remota; e terceiro “Setor Pós-Matrimonial” que aborda a estrutura e funcionamento deste setor da pastoral familiar, as inúmeras oportunidade de serviços, exemplifica o planejamento, indica as oportunidades de organicidade pastoral e articulações de forças para o trabalho e indica ainda a formação do agente para os serviços.

Agora, completando a série, o INAPAF publica este subsídio “Setor Casos Especiais”, que abrange este setor de modo amplo.

É relevante esclarecer que a população de atendimento do Setor Casos Especiais está diluída em toda a população de famílias que é objeto de atendimento da Pastoral Familiar. Praticamente toda família, ao menos em um ou outro momento, vive alguma forma de dificuldade que oportuniza o atendimento do Setor Casos Especiais.
Na “Familiaris consortio”, publicada em novembro de 1981, portanto já há mais de três décadas, o Papa João Paulo II enumerava quase três dezenas de situações que chamou de “casos difíceis”, que requerem um cuidado especial e que, na estrutura proposta para a Pastoral Familiar, representam desafios para o Setor Casos Especiais. Hoje, com as novas tecnologias e mudanças sociais e culturais, muitas outras situações especiais se somam àquelas exemplificadas na FC.

Ainda existem, em paróquias do Brasil, distorções nas quais o Setor Casos Especiais é reduzido ao serviço de atendimento dos casais em segunda união, ou pouco mais que isto. A segunda união é serviço importante, sim, mas é apenas uma entre as dezenas de situações que desafiam os atendimentos do setor.

O presente subsídio vem esclarecer o conceito e orientar a estruturação deste setor para que possa se desenvolver de modo adequado e prestar ajuda às famílias que vivem diferentes situações difíceis.

Esta ajuda requer uma criteriosa formação para os agentes, uma extensa equipe de trabalho e um bom planejamento para o setor. Estes requisitos e outros são pormenorizados neste subsídio destinado a servir a pastoral neste importante setor.

Esta publicação, além de abordar os principais grandes desafios para o setor, trata do perfil do agente a ser formado para os serviços; trata dos diferentes recursos para que as metas sejam atingidas; orienta o planejamento do setor e apresenta uma proposta inclusiva para os grupos de casais em situações irregulares. Esta proposta reúne, numa mesma iniciação e caminhada, todas as situações irregulares, incluídos aí os casais em segunda união. Ela resulta de experiências formativas do INAPAF, adquiridas em cursos presenciais do Setor Casos Especiais, ministrados em diferentes regionais e dioceses do país. A proposta reúne num mesmo ambiente, diferentes grupos (de situações irregulares referidas na FC e grupos de situações conjugais regulares), para que, pessoalmente e como casal, sejam desafiados pelos valores evangélicos a assumir estes valores em seus relacionamentos pessoais, conjugais e familiares.

Ao publicar mais este subsídio, o INAPAF cumpre mais um dos propósitos para os quais foi criado pela Comissão Nacional da Pastoral Familiar. Que Deus abençoe este trabalho e os agentes que buscam servir ao Senhor na Igreja, ajudando as famílias, com o devido esmero em sua formação e na qualidade dos serviços de ajuda oferecidos através da Pastoral Familiar da Igreja a todas as famílias do Brasil.

O subsídio pode ser adquirido junto à Coordenação da Pastoral Familiar da diocese ou do regional, ou diretamente pelo telefone (61) 3443-2900 ou pelo e-mail vendas@cnpf.org.br

João Bosco e Eunides Lugnani
Casal Assessor Pedagógico da Comissão Nacional da Pastoral Familiar