Sibéria: passo ecumênico histórico entre católicos e ortodoxos

Um bispo católico entrega a um bispo ortodoxo uma relíquia de São Nicolau

| 920 visitas

KEMEROVO, segunda-feira, 22 de dezembro de 2008 (ZENIT.org).- Entre a Igreja Ortodoxa Russa e a Igreja Católica se dão, também nestes dias pré-natalinos, claros sinais de aproximação. O bispo católico da diocese da Transfiguração do Senhor de Novosibirsk, Dom Joseph Werth, entregou em 19 de dezembro, dentro de uma solene liturgia ortodoxa, ao bispo russo-ortodoxo de Kemerovo e Novokuznetsk (Sibéria), Dom Aristarco, uma relíquia de São Nicolau.

A santa missa, à qual assistiu também o núncio apostólico na Federação Russa, arcebispo Antonio Mennini, aconteceu na festividade russa de São Nicolau, na Catedral de São Nicolau de Kemerovo, que estava cheia, apesar de ser dia útil.

O bispo Aristarco disse que a entrega da relíquia era «um sinal autêntico do amor e apreço que professam mutuamente a Igreja Ortodoxa Russa e a Igreja Católica».

Em repetidas ocasiões, sublinhou a alegria com a qual os crentes acolhiam a relíquia e afirmou que a cristandade oriental e ocidental veneram conjuntamente numerosos santos.

Por sua parte, o bispo Joseph Werth, que chamou o bispo Aristarco de «meu irmão no cargo episcopal», enfatizou que esse dia dava exemplo de como podia ser a relação entre as Igrejas Católica e Ortodoxa.

Disse literalmente: «Os bispos, sacerdotes e crentes ortodoxos e católicos se encontram e rezam ao único Senhor. Estou seguro de que, no futuro, também se estabelecerão algumas relações tão calorosas em outras cidades da Sibéria».

Dom Mennini, representante papal na Rússia, explicou que o ato de entrega representava «um gesto de amor fraternal» por parte do Santo Padre Bento XVI, pois era por desejo expresso seu que se entregava a relíquia ao bispo ortodoxo e aos crentes de Kemerovo.

Também assinalou que, para a Igreja Católica, era importante prosseguir o diálogo com a Igreja Ortodoxa, assim como aproveitar todas as oportunidades para aprofundar nele.

Os representantes de ambas as Igrejas coincidem em qualificar o ato de «histórico».

Peter Humeniuk, responsável pelos contatos da associação internacional Ajuda à Igreja que Sofre com a Igreja Católica na Rússia e a Igreja Ortodoxa Russa, também presente no ato de entrega da relíquia, disse: «Com freqüência, só se mencionam os mil anos de separação entre as Igrejas Ortodoxa e Católica, esquecendo que os cristãos do Oriente e do Ocidente também compartilham um milênio de união».

Segundo assinalou, em nossa sociedade moderna, os cristãos de todas as confissões enfrentam numerosos desafios comuns. Humeniuk precisou que São Nicolau, para ambas as Igrejas, é também o padroeiro dos marinheiros, e poderia ser, «nestes tempos turbulentos, nosso companheiro e guia».

A associação Ajuda à Igreja que Sofre está há mais de 10 anos mantendo bons contatos com a jovem eparquia de Kemerovo, e como precisou Humeniuk, já tinha uma estreita relação com o predecessor do bispo Aristarco.

Na Santa Missa participaram, em qualidade de convidados de honra,  vários sacerdotes e crentes de Kemerovo.

A cidade de Kemerovo se encontra a 3.400 quilômetros ao leste de Moscou, na região de Kuzbas.