Sínodo anglicano diz sim à ordenação episcopal de mulheres

A reforma contou com o voto favorável de dois terços das três câmaras que compõem o sínodo e a primeira bispa poderá ser nomeada antes do final deste ano

Roma, (Zenit.org) Redacao | 399 visitas

Os anglicanos deram seu sim à nomeação de bispas. Após décadas de polêmicas e divisões internas, o sínodo da Igreja de Inglaterra autorizou em sua reunião de York a ordenação episcopal feminina, ideia que há somente dois anos tinha sido rejeitada.

A Igreja da Inglaterra, mãe da comunidade anglicana que conta com 80 milhões de fiéis em 165 países, terá antes do fim deste ano a sua primeira bispa. Alguns grupos da comunhão anglicana já possuíam episcopado feminino, mas, como a Igreja anglicana sediada na Inglaterra é considerada a "Igreja-mãe" desta comunidade eclesial, a decisão é vista como mais significativa.

A histórica decisão já era apoiada, entre outros, pelo arcebispo de Canterbury, Justin Welby, primaz da comunhão anglicana, e pelo primeiro-ministro britânico David Cameron. O arcebispo de York, John Sentamu, também tinha se mostrado favorável à mudança.

O sínodo aprovou a decisão por maioria de dois terços em cada uma das três câmaras que o compõem: bispos, clero e leigos.

A câmara dos bispos deu 37 votos a favor, 2 contra e 1 abstenção; a do clero, 162 votos a favor, 25 contra e 4 abstenções; e a dos leigos, 152 a favor, 45 contra e 5 abstenções.

Na votação anterior, em novembro de 2012, tinham faltado apenas 6 votos para se atingir a maioria necessária que garantiria a aprovação da decisão. Agora, a aprovação final da "Women in the Episcopate Legislation" deverá ser discutida no Parlamento, aprovada pela rainha Elizabeth II e devolvida ao sínodo em novembro para a aprovação formal.