Sínodo da família: 38 perguntas para os bispos do mundo

Consulta para entender os principais desafios pastorais a serem enfrentados no próximo sínodo extraordinário

Roma, (Zenit.org) | 1146 visitas

O Vaticano enviou 38 perguntas aos bispos do mundo em preparação para o Sínodo extraordinário sobre a família "Os desafios da família no contexto da evangelização" convocado pelo Papa Francisco para Outubro de 2014. As respostas devem chegar até o final de janeiro do próximo ano, conforme solicitado pelo secretário do Sínodo, Dom Lorenzo Baldisseri.

As perguntas foram publicadas no site do National Catholic Reporter na quinta-feira e confirmada pela Santa Sé na sexta-feira.

Conforme indicado por vários meios o secretário do Sínodo, o encontro do próximo ano deve desenvolver um documento preparatório sobre a situação, enquanto o sínodo de 2015 dará as respostas finais.

O documento explica também o tipo de trabalho, cuja primeira etapa será a assembleia extraordinária de outubro de 2014, e deve recolher "os testemunhos e as propostas dos bispos"; a segunda será o Sínodo de 2015 que tem como objetivo "buscar linhas operacionais para a pastoral da pessoa humana na família".

Descreve os "problemas inéditos" dos últimos anos, incluindo a difusão de casais "de fato", as uniões entre pessoas do mesmo sexo "às quais, não raramente, é consentida a adoção de filhos", casamentos mistos ou inter-religioso, as famílias monoparentais, a propagação do fenômeno da "barriga de aluguel" e "o enfraquecimento ou abandono da fé" no sacramento do matrimônio e no "poder terapêutico" da confissão.

Ele também exorta as Conferências Episcopais do mundo a uma "urgente" atenção a esses problemas.

“Se, por exemplo, é considerado o fato de que, no contexto atual muitas crianças e jovens, nascidos em casamentos irregulares nunca poderão ver seus pais se aproximarem dos sacramentos, entendemos o quão urgente são os desafios para a evangelização atual (...) Esta realidade está em conformidade com os ensinamentos sobre a misericórdia e a ternura para com os feridos: as expectativas coerentes com as decisões pastorais ligadas à família são amplas" -adverte.

A segunda parte do documento indica em três páginas os fundamentos bíblicos e o magistério da Igreja sobre o casamento e a família.

Por último: 38 perguntas sobre a difusão e recepção dos ensinamentos da Igreja sobre o assunto, as dificuldades de sua implementação e sua relação com os programas pastorais em todos os níveis. Também solicita informações sobre os pontos mais atacados e rejeitados fora dos ambientes eclesiais.