Sínodo elogia mediação do arcebispo de Niamey (Níger)

Não participa do sínodo por estar ajudando nas negociações de paz em seu país

| 1071 visitas

CIDADE DO VATICANO, terça-feira, 6 de outubro de 2009 (ZENIT.org).- Os participantes do sínodo dedicaram ontem, durante a 2ª Congregação Geral, uma lembrança especial a Dom Michel Christian Cartatéguy, arcebispo de Niamey (Níger), que não pôde estar presente na assembleia.

O cardeal Francis Arinze, presidente delegado de turno, explicou aos presentes que o prelado não pôde viajar a Roma para o sínodo por causa do seu compromisso com as negociações de paz que estão sendo levadas a cabo em Níger.

Dom Cartatéguy, explicou Arinze, está "ocupado em uma obra de mediação para a reconciliação, em colaboração com o imame da Mesquita de Niamey e o sultão de Agadez, por causa da grave situação política entre o governo e a oposição no país, como comunicou em uma carta enviada à Secretaria Geral do Sínodo dos Bispos".

O secretário-geral do Sínodo, Dom Nicola Eterovic, afirmou ao respeito que esta notícia supõe um "grande consolo" para a Igreja.

Destacou o fato de que "o bispo de uma diocese de 18 mil católicos tenha tão grande prestígio moral como para participar, com o imame e as demais autoridades religiosas, da mediação para a paz do país".