Síria: Pro Terra Sancta lança apelo humanitário

"Para apoiar o povo sírio, estamos abertos às ações de solidariedade"

Roma, (Zenit.org) Redacao | 418 visitas

Em meio à crise que está açoitando a população da Síria, os frades da Custódia da Terra Santa se mantêm presentes naquela terra, fiéis à sua missão para com os pobres e necessitados, procurando dar a eles toda a assistência necessária.

Com a ajuda inestimável de benfeitores, eles fornecem apoio todos os dias aos mais necessitados, que precisam de tudo: de alimentos, de remédios, mas também de esperança e de sentido para a vida. Em alguns casos, os religiosos pagam até o aluguel das casas para os cristãos. Além disso, em cada convento franciscano vivem cerca de 100 famílias que perderam a própria casa. Já faz vários meses que os frades oferecem as refeições diárias de milhares de pessoas em um refeitório humanitário.

São onze os frades que permanecem no país para cuidar da população. Em Aleppo, no convento de Santo Antônio de Pádua, continuam presentes o pe. Bassam e o frei Edoardo. Em Azizieh, não muito longe, sobrevive a paróquia latina sob a responsabilidade do pe. Georges. Em Damasco, tomando conta da capela de Santo Ananias, ainda estão o pe. Raymond e o frei Atef. Também na capital síria, permanecem abertos dois conventos: um no memorial de São Paulo, onde aconteceu a conversão do apóstolo, com o pe. Romualdo como superior, e o outro em Salhieh, dirigido pelo pe. Giuseppe. Na costa síria, o convento de Lattakiah ainda abriga três frades sob a direção do pe. Maroun. Finalmente, em Kanyeh, perto do Líbano, o mosteiro de São José é gerido pelo pe. Hanna.

O Custódio da Terra Santa, pe. Pierbattista Pizzaballa, declarou nos últimos dias: “A questão síria é delicadíssima e os civis estão impotentes diante da ferocidade do que está acontecendo. A oração é uma ferramenta indispensável, mas também é urgente sustentar com ajudas práticas a população atingida por esse massacre”.

A associação Pro Terra Sancta ecoa as palavras do custódio: "Peço a quem pode que, além de rezar, mande ajuda. Não matérias-primas, que são inúteis porque não podem entrar [no país], mas dinheiro, o dinheiro necessário para comprar, ainda que seja, infelizmente, no mercado negro, o que é preciso para muitíssimas famílias, especialmente as mais pobres”.

“Ajudem-nos”, apela a ONG, “a ajudar o povo sírio e os frades e religiosos que permanecem na Síria, para que eles possam continuar a ser um sinal de esperança para todos”.

Com 460 reais (150 euros), é possível sustentar economicamente uma família de três pessoas durante 2 semanas.

Com 1.500 reais (500 euros), a Pro Terra Sancta oferece ajuda humanitária a três famílias em um campo de refugiados durante 3 semanas.

Com 3.000 reais (1.000 euros), garante-se a manutenção do refeitório humanitário para os mais pobres durante 1 mês.

É possível ajudar a Síria com qualquer pequena oferta depositada na conta da Pro Terra Sancta e direcionada às necessidades do povo sírio.

Os dados bancários são:

ATS - Associação Pro Terra Sancta
Banca Popolare Etica - IBAN: IT67 W050 18121010 0000 0122691
BIC CODE: CCRTIT2T84A

Destinação: Emergência Síria.

O que é a Pro Terra Sancta?

É a organização não-governamental sem fins lucrativos da Custódia da Terra Santa, com escritório em Jerusalém, Roma e Milão. A associação está presente na Síria através dos frades franciscanos em Aleppo, Damasco, Homs e em várias aldeias ao longo da fronteira com a Turquia e com o Líbano. O presidente da Pro Terra Sancta é o Custódio da Terra Santa.

Para mais informações: www.proterrasancta.org