Sites chineses recebem ordem para retirar carta do Papa

| 447 visitas

CIDADE DO VATICANO, segunda-feira, 2 de julho de 2007 (ZENIT.org).- Na China, sites católicos receberam a ordem para retirar a carta que Bento XVI dirigiu aos católicos desse país.



A notícia foi confirmada por «Eglises d’Asie», em uma nota informativa enviada a Zenit nesta segunda-feira.

A carta foi publicada em 30 de junho, ao meio-dia (hora de Roma -- às 18:00 horas da China), em chinês, com caracteres clássicos e simplificados. Primeiro apareceu no site da Santa Sé e depois foi publicada por sites católicos da China.

«No dia seguinte, a maior parte desses sites haviam retirado a carta do Papa», afirma «Eglises d’Asie».

«Segundo o sacerdote responsável por um dos sites, registrado ante as autoridades, a retirada aconteceu por ordem das autoridades chinesas», acrescenta a agência.

«Eglises d’Asie» revisou os sites católicos acessáveis desde Hong Kong e em 2 de julho só encontrou cinco que continuam publicando a carta, quase todos realizados por católicos «clandestinos».

O sacerdote contatado por «Eglises d’Asie» revela que recebeu a visita das autoridades em 29 de junho, mas não lhe haviam negado a possibilidade de publicar a carta do Papa.

Em 1º de julho, recebeu a ordem de que não tinha autorização para publicar o documento pontifício.

«Na realidade, não é a primeira vez que recebemos instruções de não publicar certas notícias ou documentos na internet, em particular no que se refere às relações entre a China e o Vaticano ou às declarações do cardeal Zen, de Hong Kong», recorda.

Se não se obedece a estas ordens, informa, corre-se o risco de que se feche o site ou de estar exposto a problemas.

A agência católica UCANews, da Conferência dos Episcopados Católicos da Ásia, confirmou por sua vez as ordens por parte das autoridades chinesas de retirar a carta do Papa de sites católicos na internet.