Só o diálogo e a negociação podem encerrar o conflito na Síria

Declaração do Vaticano após visita do rei da Jordânia. Trágica situação da sociedade síria foi abordada.

Roma, (Zenit.org) | 360 visitas

Depois do encontro do papa Francisco com o rei da Jordânia, a Santa Sé divulgou um comunicado informando que "na manhã desta quinta-feira, 29 de agosto, o Santo Padre Francisco recebeu suas Majestades, o rei da Jordânia, Abdullah II, e sua esposa, a rainha Rania". O soberano se reuniu em seguida com o cardeal Tarcisio Bertone, secretário de Estado, que estava acompanhado pelo arcebispo Dominique Mamberti, secretário para as Relações com os Estados.

“Durante as cordiais conversas”, prossegue o comunicado, “abordaram-se temas de interesse comum, em particular o fomento da paz e da estabilidade no Oriente Médio, com especial referência à retomada das negociações entre israelenses e palestinos e à questão de Jerusalém".

"Uma especial atenção foi reservada à trágica situação na Síria". Em particular, "reafirmou-se que a via do diálogo e da negociação entre todos os componentes da sociedade síria, com o apoio da comunidade internacional, são a única opção para encerrar o conflito e a violência que todos os dias causam a perda de tantas vidas humanas, principalmente entre a população civil”.

O Vaticano "expressou agradecimento ao rei Abdullah pelos esforços que vem dedicando ao diálogo inter-religioso e pela iniciativa de convocar em Amã, para o começo de setembro, uma conferência sobre os desafios dos cristãos no Oriente Médio, em particular durante o atual período de mudanças sócio-políticas".

O comunicado termina afirmando que "foi destacada a contribuição positiva que as comunidades cristãs oferecem à sociedade na região, da qual são parte integrante”.