Solenidade de São Paulo, momento especial neste ano festivo

Cardeal Odilo Scherer fala sobre o 25 de janeiro na arquidiocese

| 1112 visitas

SÃO PAULO, sexta-feira, 9 de janeiro de 2009 (ZENIT.org).- O arcebispo de São Paulo, cardeal Odilo Scherer, convida os fiéis da arquidiocese a participarem da festa do apóstolo Paulo, no dia 25 de janeiro, ocasião especial para celebrar o patrono da cidade neste ano a ele dedicado.

Em artigo difundido por sua arquidiocese esta semana, Dom Odilo considera que o dia 25 de janeiro será «um momento muito especial nas comemorações do Ano Paulino».

Na Catedral da Sé, às 10h, haverá missa presidida pelo núncio apostólico, Dom Lorenzo Baldisseri, que contará com a presença dos bispos da província eclesiástica.

«Queremos agradecer a Deus pela vida e a missão de nossa Arquidiocese», afirma o cardeal.

«Contando com a intercessão do nosso grande Patrono, São Paulo, vamos pedir a graça de um profundo amor a Jesus Cristo e à Igreja e de um renovado ardor missionário, para sermos, de fato, uma Igreja “discípula e missionária de Jesus Cristo na cidade” – nesta grande metrópole paulistana.»

Segundo o cardeal Scherer, no dia 25 de janeiro, em todas as igrejas da arquidiocese de São Paulo poderá ser concedida a bênção especial com a indulgência plenária, nas condições normalmente previstas.

Dom Odilo indica que em todas as paróquias e comunidades seja realizado um tríduo de preparação para a solenidade, como se fará na Catedral da Sé.

Na celebração solene na catedral, no dia 25, será lançado o 10° Plano de Pastoral da Arquidiocese.

«Isso quer significar que o 10º Plano é nossa “carta de intenções” sobre nossa presença e atuação na  Metrópole», explica Dom Odilo.

«“Deus habita esta cidade!” Como Igreja de Jesus Cristo, temos algo de bom a dizer a esta cidade imensa e uma contribuição positiva a dar para que ela seja cada vez mais humana e solidária, digna de Deus e dos seus filhos e filhas, que nela habitam.»

«O ano de 2009 será um tempo de acolhida e assimilação do 10° Plano – “Discípulos e Missionários de Jesus Cristo na cidade”», considera o cardeal.