Sudão: lançamento de 101 dias de oração pela paz

Iniciativa “essencial” antes do referendo, segundo o bispo auxiliar de Jartum

| 922 visitas

ROMA, segunda-feira, 27 de setembro de 2010 (ZENIT.org) - A campanha de "101 dias de oração pela paz no Sudão", lançada pela Conferência Episcopal do país antes do referendo sobre a autodeterminação do Sudão do Sul, previsto para 9 de janeiro, já começou nas paróquias.

Esta iniciativa, que termina em 1° de janeiro, Dia Mundial da Paz, foi proposta pelos bispos para animar as pessoas de todas as confissões a rezarem pela paz.

O convite à oração chega num momento de grande tensão política entre quem, sobretudo no norte, pede um Sudão unido e também os que são favoráveis a uma separação.

Neste país, atingido pela maior guerra civil do continente africano (1983-2005) "estes 101 dias de oração poderiam ser essenciais para manter a paz", afirmou o bispo auxiliar de Jartum, Dom Daniel Adwok Kur, em entrevista com a associação internacional de caridade Ajuda à Igreja que Sofre (AIS).

"A mensagem que surge desta iniciativa de oração é de reconciliação e perdão", precisou.

"Devemos ver esse processo como uma viagem pacífica, como um momento acompanhado sobretudo pela oração, colocando Deus em primeiro lugar em nossa vida, pelo bem do país", destacou o bispo.

Os 101 dias de oração, que envolvem as novas dioceses católicas do Sudão, se concentram no tema: "Mude seu coração, mude seu mundo".

A cada semana, os participantes serão convidados a encontrar-se e debater sobre questões precisas - justiça, paz, construção da comunidade e perdão -, com ideias e propostas que depois apresentarão aos bispos e sacerdotes.

A campanha conta também com um opúsculo que contém citações e orações cotidianas para cada uma das 14 semanas da iniciativa.

"Queremos que as pessoas pensem no dever de viver em paz, em que cada um deva envolver-se no processo e em que devemos refletir sobre a afirmação do Papa João Paulo II: quando se quer a paz, é preciso buscar a justiça", disse Dom Adwok Kur.

A iniciativa partiu da diocese de Rumbek, liderada pelo bispo local, Dom Cesare Mazzolari, que apresentou o programa destes 101 dias em agosto, indicando que uma das celebrações mais importantes será o Dia do Rosário (7 de outubro). Haverá também uma Missa e uma procissão na solenidade de Cristo Rei (21 de novembro) e o congresso anual dos jovens em dezembro, voltado neste ano para o compromisso dos jovens no período anterior ao referendo e sobre seu envolvimento na ajuda ao processo de votação.