"Temos que integrar o caminho da fé com o respeito pelo meio ambiente"

A economia verde pode ajudar a recuperar os valores morais

Roma, (Zenit.org) | 731 visitas

O projeto Chiesaecologica [Igreja ecológica], que estuda a difusão dos conceitos de sustentabilidade ambiental nas paróquias italianas, já está em andamento em Roma.

Zenit entrevistou Maurizio Molinari, presidente da Metaenergia, empresa com foco no desenvolvimento sustentável e patrocinadora do projeto Cesab (Centro Interuniversitário de Pesquisa em Ciências Ambientais e Biotecnologia), organizado em parceria com o Pontifício Ateneu Regina Apostolorum, a Universidade Lumsa e a Pastoral Universitária do Vicariato de Roma.

Por que vocês decidiram apoiar este projeto?
Maurizio Molinari: O projeto Chiesaecologica combina um caminho de fé com o respeito pelo meio ambiente e pelos outros. Depois da criação, nós fomos colocados num jardim paradisíaco e cabe a nós, homens, preservá-lo de forma sustentável. A Metaenergia apoia o projeto Chiesaecologica porque faz parte dos seus valores éticos apoiar a Igreja e o mundo da pesquisa. Nós acreditamos que a crise deve ser respondida necessariamente com os valores, com um olhar para nós mesmos e para as nossas comunidades.

A economia verde pode ajudar o mundo eclesial?
Maurizio Molinari: Sim, sem dúvida. A economia verde, a sua concepção de respeito pela criação, pode ajudar na recuperação dos valores morais. O princípio da sustentabilidade é crucial.

Por que partir de um projeto de pesquisa universitário?
Maurizio Molinari: O projeto Chiesaecologica é essencial. Temos que começar pelo conhecimento, dar ferramentas úteis ao mundo eclesial para cuidar do desenvolvimento sustentável. É o componente humanista e de valores o que deve transparecer, para o bem da comunidade. Acreditamos muito no projeto. A Metaenergia acredita firmemente na pesquisa, na universidade, nos jovens. Basta dizer que 70% dos nossos funcionários têm menos de 35 anos de idade e são todos os jovens de qualidade.

Você pretendem levar esse projeto de pesquisa para fora de Roma?
Maurizio Molinari: Com certeza. Os nossos parceiros vão permitir um desenvolvimento mais amplo dos estudos.