Tensão no Oriente Médio: bispos preocupados com cristãos

Reunião do conselho de aplicação do Sínodo do Oriente Médio

| 1120 visitas

CIDADE DO VATICANO, terça-feira, 8 de fevereiro de 2011 (ZENIT.org) - Em meio às tensões no Oriente Médio, os bispos e a Santa Sé demonstraram sua preocupação com as dificuldades que a comunidade cristã local atravessa.

É o que manifestam as conclusões da segunda reunião do Conselho Especial para o Oriente Médio, da Secretaria Geral do Sínodo dos Bispos, ocorrida em Roma nos dias 20 e 21 de janeiro, para ajudar Bento XVI a aplicar as conclusões da assembleia do Sínodo de outubro passado.

“As contribuições dos diversos membros permitiram constatar que as condições sócio-políticas gerias continuam sendo tensas em vários lugares do Oriente Médio”, afirma um comunicado divulgado pela Santa Sé nesta terça-feira.

“As comunidades cristãs sobretudo nos lugares gravemente afetados pela violência e os atentados necessitam de ajuda material e moral e têm direito a exercer sua liberdade de culto e de religião.”

“O respeito às comunidades cristãs contribui para desativar no Oriente Médio os eventuais focos anticristãos, a contrapor a emigração dos cristãos da região, sua terra natal, e favorece o bem comum”, afirma o comunicado dos membros do conselho do Sínodo.

O encontro tem o objetivo de auxiliar Bento XVI na preparação da exortação apostólica pós-sinodal, documento que recolherá as propostas do primeiro Sínodo do Oriente Médio.

Entre os participantes estava o cardeal Antonios Naguib, Patriarca dos Coptas de Alexandria (Egito), Sua Beatitude Ignace Youssif III Younan, Patriarca de Antioquia dos Sírios (Líbano), Sua Beatitude Michel Sabbah, Patriarca emérito de Jerusalém, e monsenhor Shlemon Warduni, bispo caldeu do Patriarcado da Babilônia (Iraque).