Terminou a Megamissão 2014

Dezoito mil missionários participaram da iniciativa, que chegou agora à sua 21ª edição, organizada pela Juventude Missionária do Regnum Christi e dos Legionários de Cristo no México

Roma, (Zenit.org) Redacao | 325 visitas

A vigésima primeira edição da Megamissão organizada pela Juventude Missionária, apostolado dos Legionários de Cristo e do Regnum Christi, terminou com duas missas de Páscoa.

Este ano, 18 mil missionários responderam ao convite para servir e levar o amor de Cristo aos necessitados, alcançando mais de 2000 comunidades espalhadas por todo o México. As Missas conclusivas aconteceram em Guadalajara, na presença de 2.500 missionários, e na Universidade Anahuac na Cidade do México, com a participação de mais de 12 mil missionários.

Esta última missa foi celebrada pelo padre Ricardo Sala, LC, diretor territorial do Regnum Christi e da Legião de Cristo no México. Durante a sua homilia, padre Sada convidou a todos a fazer-se a pergunta sobre o que aconteceria com cada um se levasse a sério a realidade da Ressurreição e da mensagem de Cristo. Além do mais recordou o convite do Santo Padre de serem generosos para serem missionários de Cristo todos os dias.

"O fato de famílias inteiras e jovens irem compartilhar a sua fé durante a Semana Santa é muito encorajador”, disse P. Rafael Pacanins, LC, que realizou a missão com um grupo de jovens na Cidade do México na Sierra de Puebla. “O convite do Papa Francisco de ir às periferias é algo que a Igreja tomou muito a sério e os 18 000 missionários da Juventude Missionária que apoiou os pastores nas comunidades necessitadas são a prova disso”, disse. “Deu-nos muita alegria encontrar-nos também com outros grupos missionários, como La Salle, e muitas outras paróquias. Isso demonstra que a Igreja está viva”, disse Pacanins.

Durante o Megamissão deste ano, 260 sacerdotes Legionários de Cristo acompanharam os missionários. Foi-se casa por casa escutando as pessoas, compreendendo os seus problemas, orando juntos e compartilhando a fé. Dentro de muitos grupos estavam presentes médicos, psicólogos, dentistas e terapeutas familiares que oferecem os seus serviços gratuitamente para as pessoas. Além do mais se apoiou trabalhos para a construção ou a manutenção das casas, e foram distribuídos alimentos e medicamentos.

Os missionários foram enviados pelo Núncio Apostólico no México, mons. Christophe Pierre, no dia 12 de abril, da Basílica de Nossa Senhora de Guadalupe. Em sua homilia, o Núncio exortou os missionários a "estar com Jesus para serem seus amigos, ou seja, tornar-se sempre mais semelhantes a Ele para serem assim capazes de apoiar outros por amor. [...] Caros amigos, cada um de vocês pode ser alegre testemunha do amor de Jesus e do seu Evangelho, se Cristo mesmo vive em vocês e se permaneceis sempre unidos a Ele como os ramos à videira. Deixai-vos, pois, encontrar Jesus intimamente a cada dia, deixai-vos amar por Jesus: o amigo que realmente não decepciona jamais”.

Entre os promotores da Megamissão, Cristina Danel, consagrada do Regnum Christi. "É um exemplo da grande contribuição das mulheres para a Igreja e para a chamada de todos os batizados de evangelizar", disse Javier Bravo, porta-voz do Regnum Christi no México.

Outras missões deste tipo foram organizadas na Espanha, EUA, Itália , Haiti, Alemanha , Venezuela , Colômbia, Brasil, Polônia e outros países da América do Sul, Ásia e África.

"Acabamos cansados e felizes por termos podido viver uma semana santa levando esperança a muitas pessoas”, disse o sacerdote legionário Tomas Guerrero, LC,  missionário na Serra de Nayarit.

Juan Antonio Muñoz, natural de Guadalajara que compareceu com sua esposa e filhas para a missão no Tequila, afirma: "Para mim, é uma benção poder ter essa experiência missionária, e acho que é muito importante que as minhas filhas também a vivam. Acho que a chave do sucesso tenha sido ter tido adoração durante todo o tempo da missão em uma capela no Camp Siamo. Dali tiramos a força para evangelizar. Agora a coisa importante é que a atitude missionária continue quando voltemos para casa, como pede o Papa Francisco”

[Trad.TS]