Terra Santa: comunicado pela paz dos bispos americanos e europeus

«Parem os assassinatos! Comecem a construir a paz!»

| 902 visitas

JERUSALÉM, quinta-feira, 15 de janeiro de 2009 (ZENIT.org).- Publicamos o comunicado que a Coordenadoria de Conferências Episcopais difundiu esta quinta-feira, ao final de sua visita anual, em apoio da Igreja na Terra Santa.

* * *

Belém-Jerusalém, 15 de janeiro de 2009

«Parem a violência! Parem os assassinatos! Comecem a construir a paz!

Várias vezes escutamos esses gritos durante a nona visita da Coordenadoria de Conferências Episcopais à Igreja Mãe de Jerusalém, nesta terra dividida e doente. A violência em Gaza estava na boca e na mente de todos. Escutamos falar diretamente desta tragédia humana o pároco de Gaza, padre Manuel Musallam.

Não pode haver paz a menos que as pessoas acreditem na paz. Não pode haver segurança a menos que haja segurança para todos. Não pode haver justiça a menos que haja justiça para todos nesta terra. A fé nos dá a esperança de que a justiça, a paz e o perdão são possíveis –uma convicção compartilhada por nossos anfitriões, o patriarca de Jerusalém, Sua Beatitude Fouad Twal, e a Assembléia dos Ordinários Católicos da Terra Santa. 

Nós somos pastores, não líderes políticos, mas a voz dos crentes é vital para a busca da paz. A realidade de que cada pessoa humana é criada à imagem de Deus exige a dignidade para todos. A mensagem do Príncipe da Paz, nascido nesta Terra, nos recorda que a paz é possível. O povo que caminhava entre as trevas viu uma grande luz. A escuridão deste tempo dará passagem à luz. Aos líderes da comunidade internacional, dizemos: trabalhem com os israelenses e palestinos para pôr fim à violência em Gaza e proporcionar com urgência a assistência humanitária necessária. Mas não há que parar aí. Com uma só voz, pressionem os israelenses e palestinos para que construam uma paz justa, com segurança para Israel e um Estado viável para os palestinos.

Ao Povo de Deus de nossos próprios países, dizemos: intensifiquem sua oração pelo bem-estar da Igreja Mãe e pela paz em Jerusalém. Não tenham medo. Venham como peregrinos à Terra Santa e se encontrem com as comunidades cristãs vivas daqui. Unam-se a nós para convencer nossos governos de que alcançar a paz entre israelenses e palestinos é uma prioridade. Apoiem projetos concretos e a proximidade com as comunidades cristãs locais que estão lutando para sobreviver.

Aos cristãos da Igreja Mãe na Terra Santa, dizemos: vemos em vocês o rosto marcado de Cristo, que perdoou tudo por nossa salvação. Não estão sós. Somos uma família, uma comunhão universal com Cristo. Escutamos seus gritos, como sofrem junto aos irmãos e irmãs de toda a comunidade. Asseguramos nosso amor, nossa oração e nossa contínua solidariedade. Pedimos que também vocês orem por nós.

Signatários:

Dom Peter Bürcher

Bispo de Reykjavik, Conferência Episcopal Escandinava

Dom Michel Dubost

Bispo de Evry, Conferencia Episcopal Francesa

Dom Raymond Field

Bispo auxiliar de Dublin, da Comissão de Justiça e Assuntos Sociais da Conferência de Bispos Católicos da Irlanda

Dom Patrick Kelly,

Arcebispo de Liverpool, Vice-presidente da Conferência de Bispos Católicos da Inglaterra e Gales

Dom William Kenney CP,

Bispo auxiliar de Birmingham, Conferência de Bispos Católicos de Inglaterra e Gales

Representante da Comissão de Episcopados da União Europeia

Dom Gerald F. Kicanas

Bispo de Tucson, Vice-presidente da Conferência de Bispos Católicos dos Estados Unidos

Dom Reinhard Marx,

Arcebispo de Munich e Freising, Conferência Episcopal Alemã

Dom Joan-Enric Vives Sicilia

Bispo de Urgell e Co-príncipe de Andorra, Conferencia Episcopal Espanhola

Dom James Weisgerber

Arcebispo de Winnipeg, Presidente da Conferência de Bispos Católicos do Canadá


[Traduzido por Zenit]