"Testemunhas, juntos, em um momento certamente fascinante"

Terminou nesse passado domingo, 2, a visita do Cardeal Scola ao Patriarca Ecumênico Bartolomeu I

Roma, (Zenit.org) Redacao | 208 visitas

Concluiu-se nesse domingo, 2 de Fevereiro, a viagem ecumênica à Turquia do Cardeal Angelo Scola, arcebispo de Milão, com a saudação ao Patriarca de Constantinopla, Bartolomeu I. "A Providência chamou nossas igrejas e seus pastores para confessar a fé, para ser testemunhas, em uma época certamente fascinante", disse o cardeal em seu discurso de despedida, retomado pela agência Sir.

"De tudo isso - acrescentou – nasce uma responsabilidade nova para todos os cristãos", considerando também “o profundo sofrimento que as nossas sociedades estão atravessando”. O qual – disse o card. Scola – “expressa de forma aguda, às vezes intrigante e dolorosa, e muitas vezes até mesmo violenta, a preocupação dos nossos irmãos homens", dando vida àquelas “periferias existenciais”, das quais muitas vezes fala papa Francisco, que "são antes de mais nada os limites da nossa experiência humana”.

"Diante do renascimento da pretensão de Prometeu – cujo resultado pode ser visto especialmente na exploração do cosmos - a Igreja nossa mãe nos leva a reconhecer a cada dia no Ressuscitado o rosto pleno do homem”, destacou o arcebispo de Milão. Nesta perspectiva, "abrindo-nos ao confronto leal com todos”, “tendendo a deixar-nos fecundar por uma autêntica escuta, queremos compartilhar com cada mulher e cada homem o dom da fé”. “Se a fé se reforça dando-a – concluiu Scola – o testemunho permite desfrutar mais a beleza da vida cristã". 

Trad.TS