"Todas as pessoas que estão a favor do aborto, por coincidência já nasceram"

6ª Marcha Nacional pela Vida organizada pelo movimento Brasil sem aborto na capital do Brasil, Brasília

Brasília, (Zenit.org) Thácio Siqueira | 934 visitas

Cinco mil manifestantes, de acordo com a polícia militar, participaram ontem (4) da 6ª Marcha Nacional pela Vida organizada pelo movimento Brasil sem aborto na capital do Brasil, Brasília. Os manifestantes percorreram o trajeto que vai da Torre de TV até o Congresso Nacional.

De forma pacífica os diversos líderes religiosos, que compõem o movimento Brasil sem Aborto, se revesaram ao microfone, manifestando os motivos da Marcha. 

O objetivo dessa atividade é chamar a atenção para posições contrárias em andamento no Congresso Nacional, como por exemplo, o Projeto de Lei nº 236/2012 que propõe a legalização do aborto até a 12ª Semana de Gestação e o Projeto de Lei nº 478/2007 (Estatuto do Nascituro) que defende os direitos da criança por nascer.

ZENIT também participou da Marcha e, caminhando em direção ao Congresso Nacional, perguntamos aos vários participantes o motivo que os levou a estar aí nessa tarde bonita e ensolarada de terça-feira.

“Estou aqui contra o aborto porque pessoas querem curtir, se divertir, brincar... e depois de três meses querem jogar fora um ser vivo como se fosse um lixo”, disse à ZENIT Edimilson Andrade Nascimento, rei momo do carnaval de Brasília, professor de caratê, três filhos, e que desde o início participa dessa marcha.

”Estou aqui para defender todos os fetos, todo ser humano que merece respeito desde a sua concepção, e que têm o direito à vida”, disse Ludmila Alvim, estudante de farmácia na Universidade de Brasília.

No meio dessa multidão ZENIT também encontrou um pai de família, Davi Jesus, com três dos seus seis filhos: “Tenho 6 filhos. E desejo que essa marcha repercuta nos políticos do nosso país para que não deixem passar essas leis contrárias à vida”.

Pe. Paulo Matos, da arquidiocese de Brasília e da Comissão de Bioética arquidiocesana destacou que “Toda a sociedade fica escandalizada diante de crimes hediondos, mas por outro lado quer permitir que a pessoa, no momento de maior fragilidade, seja assassinada”.

Dr. Eloadir Galvão, médico cirurgião, disse que “Todas as pessoas que estão a favor do aborto, por coincidência, já nasceram”. “Essa história de que eu sou o dono do corpo não existe, tanto é que não sei se estarei vivo amanhã. Quem cuida de mim é Deus”.

A Marcha, com o lema “Quero Viver! Você me ajuda?” também organizou um abaixo assinado pela aprovação do projeto de Lei nº 478/2007 (Estatuto do Nascituro) que está sendo votado hoje na Comissão Finanças e Tributação da Câmara dos deputados.  É possível participar do abaixo-assinado pelo site.