Todos os cidadãos do Oriente Médio devem ter os mesmos direitos

IV reunião do Conselho Especial do Sínodo para o Oriente Médio

| 969 visitas

CIDADE DO VATICANO, sexta-feira, 27 de maio de 2011 (ZENIT.org) – Nos dias 17 e 18 de maio foi realizada, na Secretaria Geral do Sínodo dos Bispos, a IV reunião do Conselho Especial para o Oriente Médio.

Durante os trabalhos, presididos por Dom Nikola Eterović, secretário-geral do Sínodo dos Bispos, “ressurgiram os motivos de esperança e de preocupação com relação às populações do Oriente Médio, inclusive os cristãos”, recorda um comunicado da Sala de Imprensa da Santa Sé, divulgado hoje.

Neste contexto, destacaram-se “as graves responsabilidades dos políticos locais e internacionais, que deveriam garantir os mesmos direitos a todos os cidadãos de diversa pertença étnica, religiosa ou cultural”.

“A convivência das religiões – destacaram os membros do Conselho – é essencial para o desenvolvimento do conhecimento recíproco e da tolerância” e para “promover relações pacíficas e frutíferas na colaboração pelo bem comum”.

“São cada vez mais exigentes as petições de diálogo ecumênico e inter-religioso, que estimulam a busca da comunhão e de testemunho por parte dos discípulos do Senhor, com o objetivo de viver a fé na caridade e na esperança de tempos melhores, que é necessário construir com paciência, perseverança e amor”, prossegue a nota vaticana.

Dedicou-se uma especial atenção à elaboração de uma síntese dos documentos sinodais, especialmente das Proposições, para “preparar um quadro mais completo possível do trabalho sinodal, em vista da redação da exortação apostólica pós-sinodal, que, como para as demais assembleias especiais, o Santo Padre publicará em seu momento”.

Em sua intervenção inicial, Dom Eterović recordou que, “para aqueles povos que estão sofrendo uma hora de paixão, o Santo Padre invocou a luz do Senhor Ressuscitado, solicitando também a solidariedade de todos, bem como o diálogo, as negociações e mais oportunas mediações diplomáticas, para alcançar a paz na justiça para todos”, recorda o comunicado vaticano.

A reunião terminou confiando à maternal proteção de Nossa Senhora o destino dos povos do Oriente Médio. Um novo encontro, de um grupo restrito de redatores, foi convocado para os dias 6 e 7 de julho.